Pandemia de Coronavírus

AO VIVO | Últimas notícias sobre o coronavírus e a crise no Brasil

Procuradores pedem suspensão de protocolo recomendando uso de cloroquina. Bolsonaro provoca aglomeração em lanchonete em Goiás. Justiça suspende autorização para cultos religiosos no Rio. União Europeia pede que EUA reconsiderem ruptura com a OMS. Brasil contabiliza mais 1.124 novas mortes por covid-19 e total de óbitos chega a 27.878. As últimas notícias da crise, ao vivo

Moradores atravessam rio em Breves, no Pará, que vive surto de coronavírus.
Moradores atravessam rio em Breves, no Pará, que vive surto de coronavírus.TARSO SARRAF / AFP
São Paulo , Brasília , Madri - 30 may 2020 - 22:26 UTC

Mais informações

O Brasil confirmou mais 1.124 novas mortes pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas e total de óbitos na pandemia chegou a 27.878 nesta sexta-feira —a cifra faz o país ultrapassar a Espanha e se tornar o quinto país do mundo onde a doença fez mais vítimas até agora. O contingente de novos casos notificados no mesmo período, 26.928, foi novamente recorde. Foi o quarto dia seguido em que o país registrou mais de 1.000 mortes. O Brasil vive também uma crise política com o aprofundamento da tensão entre o Governo de Jair Bolsonaro e o Supremo Tribunal Federal. No mundo, a União Europeia tenta fazer com que os EUA revejam a sua decisão de sair da Organização Mundial da Saúde.

Veja os destaques da cobertura deste sábado:

  • Procuradores pedem suspensão de protocolo recomendando uso de cloroquina.
  • Bolsonaro provoca aglomeração em lanchonete em Abadiânia (GO).
  • Espanha tem alta de casos em 24 horas acima dos últimos dias: 271 casos.
  • Donald Trump anuncia saída dos Estados Unidos da OMS; União Europeia tenta reverter decisão.
  • Justiça suspende autorização para cultos religiosos no Rio.
  • 67% rejeitam aproximação de Bolsonaro com o centrão, diz Datafolha.
  • Covid-19 no Brasil: 27.878 mortos e 465.166 casos confirmados. 189.476 pessoas são consideradas recuperadas.

Acompanhe as principais notícias sobre o coronavírus e a crise política:


Mais informações