Massacre de Suzano

Massacre de Suzano: Polícia investiga se adolescente ajudou dupla a planejar ataque

Ex-aluno de 17 anos suspeito de ajudar a planejar ataque à escola depõem e é liberado

Estudantes prestam homenagem às vítimas da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano.
Estudantes prestam homenagem às vítimas da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano. Andre Penner (AP)

Mais informações

O adolescente suspeito de ajudar a planejar o massacre em Suzano se apresentou à Justiça nesta sexta-feira, no Fórum do município da Grande São Paulo. A Justiça pediu a apreensão do jovem de 17 anos, mas ele foi ouvido e liberado em seguida. A Polícia Civil investiga se o rapaz participou do planejamento do ataque à Escola Estadual Professor Raul Brasil, onde ele também estudou com um dos dois assassinos, Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, que morreram na escola após tirarem a vida de oito pessoas e ferirem outros 11 estudantes do ensino médio. Em depoimento nesta sexta, o adolescente negou participação no planejamento do massacre. Por ele ser menor, o caso segue em segredo de Justiça.

“Os dois autores mortos durante o ataque participaram efetivamente da execução. O terceiro suspeito identificado não estava naquela localidade. Ele participou, em tese, de todo o planejamento. Eles projetaram o ocorrido pelo menos desde novembro”, disse nesta quinta-feira o delegado geral da Polícia Civil, Ruy Ferraz Fontes, em entrevista coletiva

A Polícia Civil também fez buscas na casa do adolescente e apreendeu cadernos, desenhos e jogos de videogame. A polícia também fará uma varredura em sites de compras pela internet para apurar se ele comprou algum material usado no massacre, segundo informações do portal de notícias G1.  Além do revólver calibre 38, a dupla de assassinos usou uma besta (arma que dispara flechas), um arco e flecha e machadinhos.

Assim contamos as notícias, em tempo real, do massacre: