Copa do Mundo Rússia 2018

Fotógrafo ‘atropelado’ pela Croácia: “Toda a seleção caiu em cima de mim, mas eu não parei de tirar fotos”

Yuri Cortez conseguiu imagens de ângulos inusitados depois de ser lançado ao chão durante a comemoração do gol que deu a vitória aos croatas sobre a Inglaterra

O fotógrafo da agência France Press durante a comemoração do gol que deu a vitória à seleção da Croácia.
O fotógrafo da agência France Press durante a comemoração do gol que deu a vitória à seleção da Croácia.Michael Regan / Getty/FIFA

A seleção da Croácia venceu a Inglaterra na prorrogação e classificou-se para o final da Copa do Mundo da Rússia 2018. O gol da vitória foi de Mario Mandzukic, no minuto 109 do jogo. Os jogadores croatas correram em direção à arquibancada para comemorar com os torcedores, mas tropeçaram na zona de fotógrafos. Ali encontrava-se Yuri Cortez, repórter gráfico da agência de notícias France Press (AFP), com a câmera bem firme na mão direita. Caído no gramado, ele conseguiu um ângulo privilegiado da celebração.

Josip Pivaric comemorou direto na lente do fotógrafo salvadorenho, que vive no México. Mandzukic, o homem do gol histórico, ofereceu ajuda para que ele se levantasse e apertou sua mão. Iván também se aproximou para perguntar se estava bem. No frenesi da comemoração, Domagoj Vida, beijou a testa de Cortez.

“Marcam o gol e Mandzukic corre para a zona dos fotógrafos. Tenho a lente 400 (milímetros) e, ao mesmo tempo, uma grande angular para esse tipo de situações. Invadiram a zona, chegaram os jogadores do banco de reservas e começaram a cair em cima de mim. Senti como minha cadeira girou, mantive a câmera na mão e não parei de apertar o disparador", comenta Cortez a Verne por telefone.

O momento retratado pelos colegas de Cortez se difundiu em diferentes contas no Twitter e foi compartilhado centenas de vezes. Nas fotos se destacam a tenacidade do fotógrafo para capturar imagens mesmo em uma postura desconfortável e a perspectiva inédita que ele teve da comemoração desde o gramado. “Os jogadores me perguntaram se estava bem, um deles me deu minhas lentes, que acabaram dobradas no chão”, acrescenta o fotojornalista, que cobre sua quarta Copa do Mundo.

“Nunca tinha acontecido algo assim comigo. Já havia acontecido coisas mais leves, como trombar com jogadores que correm até a zona de escanteio, mas, desta vez, praticamente toda a seleção caiu em cima de mim e eu não parei de tirar fotos". O celular de Cortez não parou de tocar com mensagens e telefonemas para entrevistas. “Saí praticamente fugindo do estádio, tinha muita gente atrás de mim. Meus chefes me perguntaram como estava e disseram que fui parte da notícia do dia”, conta.

Os usuários de redes sociais destacaram o profissionalismo do fotógrafo, que não retirou o dedo do disparador em nenhum momento. A equipe da Croácia jogará pela primeira vez uma final da Copa do Mundo e o fará contra a França em Moscou, no próximo domingo.

"Atropelado pelo êxtase croata, caído no chão, mas sempre com o dedo no gatilho. Uma imagem para mostrar nas escolas de fotografia".

"#Jornalismo é que todos esses croatas caiam em cima de você e que você continue trabalhando. E que saiam esses fotões. Ele é #YuriCortez e trabalha @AFP".

"Tem que continuar apertando o disparador da câmera sempre, não importa o que aconteça ao seu redor! Que ótimo o fotógrafo salvadorenho Yuri Cortez".

Mais informações