Cristiano Ronaldo aceita pena de dois anos de prisão por sonegação de impostos na Espanha

O jogador português propõe pagar 83 milhões de reais para fechar o processo por crime fiscal. Pela lei da Espanha, não será preso

Cristiano Ronaldo marcou um hat-trick contra a Espanha.
Cristiano Ronaldo marcou um hat-trick contra a Espanha.LUCY NICHOLSON (Reuters)
Mais informações

Só algumas horas antes da estreia de Cristiano Ronaldo na Copa do Mundo Rússia 2018, em que o craque marcou os três gols de Portugal diante da seleção espanhola, foram divulgadas novas informações sobre o processo contra o português por sonegação fiscal na Espanha. Os advogados do jogador propuseram à Advocacia do Estado espanhol aceitar uma condenação de dois anos de prisão e o pagamento de uma multa de 18,8 milhões de euros (83 milhões de reais), segundo confirmaram ao EL PAÍS fontes do caso. No entanto, o atacante não será preso. Pela lei da Espanha, penas menores de dois anos podem ser cumpridas em liberdade.

O astro do Real Madrid trata de fechar o processo aberto contra ele por não ter pago 14,7 milhões de euros  (65 milhões de reais) de impostos ligados a seus direitos de imagem. A Agência Tributária (a Receita Federal espanhola) ainda deve estudar se aceita a proposta. Até agora o Estado espanhol estava cobrando de Cristiano Ronaldo cerca de 30 milhões de euros (132,5 milhões de reais), segundo informou a rádio Cadena SER.

Em março passado, a Agência Tributária recusou a oferta anterior do atacante português, que propôs pagar apenas cinco milhões de euros, e manteve na Justiça a acusação criminal contra ele.  A Promotoria de Delitos Econômicos de Madri, em sua denúncia, defende que Cristiano se aproveitou de uma estrutura de empresas off shore criada em 2010, no ano seguinte à sua chegada a Espanha para jogar pelo Real Madrid, com o intuito de ocultar o dinheiro que ganhava pela venda de seus direitos de imagem. O atacante, que nesta quinta-feira debutou na Copa do Mundo com três gols precisamente contra a Espanha,  é réu por quatro crimes de sonegação fiscal. A empresa que gerenciou seus direitos de imagem está sediada nas Ilhas Virgens Britânicas, um paraíso fiscal no Caribe.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: