STF evita prisão de Lula até 4 de abril

Julgamento de habeas corpus do ex-presidente foi adiado, mas Supremo concede liminar para suspender sua prisão até lá

Sessão do STF que decide pedido da defesa para evitar prisão de Lula.
Sessão do STF que decide pedido da defesa para evitar prisão de Lula. Joédson Alves (EFE)
Mais informações

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta quinta-feira, adiar para 4 de abril o julgamento do habeas corpus preventivo apresentado pela defesa de Luiz Inácio Lula da Silva para evitar a prisão do ex-presidente. A data escolhida é quando acontece a primeira sessão do STF após o feriado prolongado da Páscoa, que começa nesta quinta para os ministros.

Clique para assistir ao vivo à sessão do STF desta quinta-feira

A corte também concedeu liminar requerida pela defesa que impede que Lula seja preso até que seu habeas corpus seja julgado. Com a decisão, o ex-presidente ganha tempo. Embora o julgamento de seus recursos esteja marcado para a próxima segunda-feira pelo TRF4, em Porto Alegre, o petista não pode ser preso imediatamente ainda que o Tribunal decida por manter sua condenação. 

Lula foi condenado pelo TRF-4 a 12 anos e 1 mês de prisão pelo escândalo do triplex do Guarujá (SP). Os advogados do ex-presidente pedem que ele fique em liberdade até que sejam esgotados todos os recursos nas últimas instâncias. Do lado de fora do Supremo, em Brasília, manifestantes a favor e contra Lula protestaram.

Acompanhe como foi a cobertura do STF, minuto a minuto:

Marina Rossi
Encerramos a nossa cobertura por hoje. Leia a reportagem completa aqui: http://cort.as/-39uW
Marina Rossi
Marina Rossi
Cármen Lúcia vota a favor da liminar. E afirma que o ofício será expedido imediatamente. A sessão foi encerrada.
Marina Rossi
Marina Rossi
Ainda falta o voto de Cármen Lúcia, mas numericamente a questão já está resolvida
Marina Rossi
Marina Rossi
Maioria aceita a liminar que congela pedido de prisão de Lula até o julgamento de seu habeas corpus
Marina Rossi
Marina Rossi
O ministro Celso de Mello vota a favor da liminar que impede o pedido de prisão de Lula até o julgamento do seu habeas corpus, no dia 04 de abril.
Marina Rossi
Marina Rossi
Celso de Mello diz que ninguém está acima das leis da República
Marina Rossi
Marina Rossi
O ministro Celso de Mello fala.
Marina Rossi
Marina Rossi
O ministro Edson Fachin pede a fala
Marina Rossi
Marina Rossi
Apesar da frase, Gilmar Mendes vota a favor da liminar. Placar: 4 a 4
Marina Rossi
Marina Rossi
"É difícil me imputar simpatia pelo PT", diz Gilmar Mendes
Marina Rossi
Marina Rossi
Neste momento, o ex-presidente Lula está dentro de um ônibus e segue a caravana pelo Rio Grande do Sul. Está sendo informado pela militância sobre o placar do julgamento
Marina Rossi
Marina Rossi
O ministro Ricardo Lewandowski vota pela liminar. 4 a 3 contra a liminar. Gilmar Mendes começa a votar
Marina Rossi
Marina Rossi
Por enquanto, o placar está 4 a 2 contra a liminar
Marina Rossi
Marina Rossi
Dias Toffoli vota a favor de conceder a liminar a Lula
Marina Rossi
Marina Rossi
O ministro Fux vota com o relator, contra a liminar
Marina Rossi
Marina Rossi
Marina Rossi
Flávia Marreiro
3 x 0 contra a liminar que congelaria a situação de Lula até o dia 4. Barroso opina que Lula não deve ser tratado de maneira especial
Flávia Marreiro
Marina Rossi
O ministro relator Edson Fachin tem a palavra
Marina Rossi
Marina Rossi
A ministra Cármen Lúcia põe em votação a concessão da liminar.
Marina Rossi
Marina Rossi
Dodge afirma que a liminar pedida por Batochio, para que Lula não seja preso até o julgamento de seu habeas corpus no dia 04 de abril, é indevida
Marina Rossi

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: