Obesidade

Morre mulher mais obesa do mundo após realizar uma cirurgia de redução de peso

Eman Ahmed Abdelaty, de 37 anos, chegou a pesar cerca de meia tonelada

Eman Ahmed Abdelaty durante uma entrevista no hospital antes da cirurgia
Eman Ahmed Abdelaty durante uma entrevista no hospital antes da cirurgiaSaeed Bashar (AFP)

Mais informações

A egípcia Eman Ahmed Abdelaty, conhecida por ter sido a mulher mais obesa do mundo, com quase 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, em virtude de complicações cardíacas e insuficiência renal decorrentes do excesso de peso, informou a imprensa local. A mulher acabava de ser submetia a uma cirurgia bariátrica na Índia.

Abdelaty chegou ao país árabe em maio, após realizar um tratamento intensivo no hospital Saifee, de Mumbai, que supostamente lhe permitiu perder cerca de 300 quilos, com o objetivo de voltar a caminhar após passar 20 anos na cama. Pesava 176 quilos ao chegar a Abu Dhabi, segundo o diretor do hospital, Yasin al Shahat. De início havia melhorado, “mas se rendeu em sua luta contra a obesidade e, na madrugada de segunda-feira, respirou pela última vez”, informou o centro de saúde em nota.

Al Shahat detalhou que os médicos precisaram tratar várias complicações que Abdelaty apresentava ao chegar ao hospital, como febre, infecção urinária e feridas na pele. Depois detectaram uma disfunção grave na válvula aórtica e problemas em seus ossos, razão pela qual a mulher recebia sessões de fisioterapia e reabilitação para poder se sentar numa cadeira de rodas. Anos atrás, ela sofreu vários infartos e um coágulo cerebral que afetou sua capacidade de falar e se mexer.

Abdelaty foi também diagnosticada com elefantíase, uma doença parasitária transmitida por um mosquito que provoca um crescimento anormal do corpo, especialmente das pernas e dos pés.