Tuíte de Obama sobre Charlottesville bate recorde mundial de ‘likes’

Citação que ex-presidente dos EUA fez de Nelson Mandela atingiu 2,7 milhões de curtidas

Ex-presidente Barack Obama, que condenou o racismo nos EUA com uma icônica frase de Nelson Mandela.
Ex-presidente Barack Obama, que condenou o racismo nos EUA com uma icônica frase de Nelson Mandela.Dita Alangkara (AP)

Um tuíte do ex-presidente norte-americano Barack Obama (2009-2017) sobre a violência racista do sábado em Charlottesville (Virgínia) se transformou nesta quarta-feira na mensagem mais curtida da história dessa rede social.

Mais informações

A postagem de Obama, que utilizou uma frase do Nobel da Paz Nelson Mandela acompanhada de sua foto com um grupo de crianças, alcançou os 2,71 milhões de likes e superou assim uma mensagem da cantora Ariana Grande depois do atentado no seu show em Manchester (Reino Unido), em maio.

A frase de Mandela, dividida numa série de três tuítes, diz: “Ninguém nasce odiando outra pessoa devido à cor da sua pele, da sua origem ou sua religião. As pessoas precisam aprender a odiar, e se podem aprender a odiar, também pode-se ensiná-las a amar”.

O tuíte do ex-mandatário norte-americano também é um dos mais populares da história quanto a retuítes, embora nessa classificação esteja na quinta posição, com 1,12 milhão.

O tuíte mais reproduzido da história, com 3,65 milhões, foi o de um adolescente que pedia nuggets de frango gratuitos, seguido de uma selfie da apresentadora e comediante Ellen Degeneres durante os prêmios Oscar de 2014, com 3,44 milhões.

O terceiro, com 2,56 milhões, é um de Louis Tomlinson, ex-membro do One Direction, dirigido a seu companheiro de banda Harry Styles, e o quarto é o já mencionado com Ariana Grande, com 1,14 milhão.

No sábado, um neonazista matou uma mulher em Charlottesville ao atropelar com seu veículo manifestantes que protestavam contra a presença de supremacistas brancos na cidade.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: