Seleccione Edição
Login

9 fatos mostram que David Bowie continua muito vivo na cultura pop

Um ano depois de sua morte, o legado do camaleão do rock segue mais intacto do que nunca

Grafite feito pelo brasileiro em Nova Jersey, nos Estados Unidos recém finalizado.
Grafite feito pelo brasileiro em Nova Jersey, nos Estados Unidos recém finalizado. EFE

Com um disco recém lançado no mercado e as velas dos seus 69 ainda flamejando, a morte de David Bowie, em 10 de janeiro de 2016, deixou milhões de fãs em estado de choque. Até então, a doença de que ele sofria não viera a público. Um ano depois, sua presença na cultura pop continua quase tão viva quanto antes. O camaleão é lembrado por suas diferentes facetas e conquistas, mas a lista aumentou ainda mais postumamente. Veja, a seguir, nove fatos que demonstram como seu legado continua intacto:

1. Blackstar, o sexto álbum mais vendido do ano

Blackstar ocupa essa posição na lista dos álbuns mais vendidos de 2016, abaixo apenas de artistas bem mais jovens, como Adele, Beyoncé, Justin Bieber, Drake e Coldplay. Segundo o Media Traffic, site especializado em listas de sucessos musicais, o disco vendeu quase dois milhões de cópias.

9 fatos mostram que David Bowie continua muito vivo na cultura pop

Muitos outros músicos morreram nos últimos 12 meses, mas sem obter a mesma repercussão em termos comerciais. Somando-se as 700.000 cópias da sua coletânea Best of Bowie, o britânico obtém o posto de segundo artista mais vendido do ano.

2. Exposição mais visitada na história do Victoria & Albert Museum de Londres

A mostra retrospectiva dedicada à sua obra e vida bateu o recorde de visitantes dos mais de 150 anos de história do centro cultural britânico. Até novembro de 2016, mais de 1,5 milhão de pessoas de todo o mundo viram a exposição itinerante nas oito cidades por onde ela passou.

3. Lançamento de um vídeo musical póstumo

No Plan chega quase um ano depois da morte de Bowie e serve como elemento de divulgação de um EP que traz três canções inéditas do músico.

4. Um dos nomes mais pesquisados no Google

O termo David Bowie virou o sétimo mais buscado no mundo em 2016. Só Pokémon Go, iPhone 7, Donald Trump, Prince e Powerball superam o músico em número de consultas.

5. Recordes batidos também na VEVO

Apesar de ser um veterano, o legado de David Bowie continua vivo na internet. Mesmo não tendo vendido mais do que Adele, superou a sua compatriota em número de reproduções de um mesmo artista em 24 horas nessa plataforma de vídeos. Em 11 de janeiro de 2016, dia do anúncio de sua morte, ele obteve 51 milhões de visualizações, ante 36 milhões obtidos pela cantora.

6. Terceira indicação para o Mercury Prize

O prêmio musical é um dos mais prestigiosos do Reino Unido e elege o melhor trabalho do ano. Bowie obteve postumamente a sua terceira indicação com Blackstar em agosto de 2016, tornando-se um dos artistas com mais candidaturas em toda a história.

7. Ganhou um emoji próprio

Em novembro de 2016, uma versão masculina e uma feminina de Bowie passaram a integrar o conjunto de emojis da Apple. As imagens aludem ao look de Bowie na capa do álbum Aladdin Sane, de 1973, com maquiagem em forma de raio.

9 fatos mostram que David Bowie continua muito vivo na cultura pop

8. Vendas do vinil dispararam

O número de discos de vinil vendidos em 2016 em seu país natal, o Reino Unido, foi o maior dos últimos 25 anos. O total (3,2 milhões de cópias) foi 53% superior ao do ano anterior, sendo que o Bowie esteve no topo da lista de sucessos nessa categoria, bem à frente dos outros títulos.

9. Recorde, também, como colecionador de arte

A casa de leilões Sotheby’s anunciou em novembro de 2016 que várias peças pertencentes à coleção de arte particular do britânico bateram 11 recordes de vendas. Algumas delas chegaram a ter o seu valor duplicado. Um exemplo: Head of Gerda Boehm, de Frank Auerbach, foi vendida por mais de quatro milhões de euros.

MAIS INFORMAÇÕES