Netflix libera conteúdo offline

Não é todo o catálogo que está disponível para download, mas o espectador já pode assistir a algumas produções originais

Página de abertura da Netflix com alguns lançamentos recentes.
Página de abertura da Netflix com alguns lançamentos recentes.
Mais informações
“A TV será substituída pela internet assim como o celular fez com o fixo”
“Meu pai era muito mais cruel que o Pablo Escobar da Netflix”
Por que muitos ainda acreditam que Amanda Knox é uma assassina?
‘Black Mirror’: todos os episódios, organizados do pior para o melhor

A Netflix acaba de anunciar que várias de suas séries e filmes já podem ser baixados em celulares, tablets ou computadores para serem vistos depois, quando se estiver sem acesso à internet. Essa é uma das solicitações mais frequentes dos usuários, em especial nos países emergentes, onde cresce cada vez mais o número de assinantes, mas a largura da banda não acompanha essa demanda de modo a permitir que se possa ver as imagens em tempo real com boa qualidade.

Para assistir séries e filmes sem internet é necessário atualizar o aplicativo da Netflix no celular. Por enquanto não é todo o catálogo da empresa que está disponível e os episódios das séries precisam ser baixados individualmente.

Em janeiro se completará um ano que a Netflix decidiu abrir seu serviço para o mundo todo, com exceção da China. Em termos gerais, salvo no caso de promoções conjuntas com operadoras, a Netflix cobra o equivalente a 10 dólares (33 reais) por mês pelo acesso a um catálogo no qual se destaca cada vez mais um conteúdo produzido pelo próprio serviço, somando-se ao das produtoras externas. The Crown, que gira em torno da vida da Rainha Elizabeth II, da Inglaterra, é o seu sucesso mais recente. Além disso, há Narcos, Orange is the New Black e a já clássica House of Cards.

Netflix Downloads

Agora você pode assistir suas histórias favoritas em qualquer lugar, mesmo sem internet. Atualize seu app e boa maratona.

Gepostet von Netflix am Mittwoch, 30. November 2016

Na América Latina, a Netflix tem uma estratégia particularmente agressiva. A Colômbia foi o país escolhido para a entrada da empresa no mercado, devido à sua infraestrutura e a um público mais inclinado a pagar por produtos online, mas foi no México que mais se apostou na criação de séries próprias. Há alguns meses, o serviço rompeu o acordo com tinha com a Televisa, quando o canal mexicano decidiu lançar o seu próprio serviço de streaming online. A Netflix, então, ficou sem as novelas, que têm grande aceitação na América Latina. Mas levou a questão com senso de humor. A empresa tem mais de 70 milhões de assinantes no mundo inteiro, com acesso por celular, tablete, computador ou equipamentos compatíveis conectados no televisor.

A Netflix atendeu a um dos pedidos mais frequentes dos usuários

Reed Hasting, seu fundador e presidente, se destaca pelo seu senso de ironia e seu amor pela concorrência. Com a Netflix, ele fez uma aposta na tecnologia, passando do mundo analógico para o mundo digital. Nos primeiros anos da empresa, localizada em Los Gatos, bem perto da sede da Apple em Cupertino, ela funcionava como uma locadora com entrega e retirada em domicílio. A assinatura permitia que o cliente recebesse em casa, com posterior devolução, um grande número de DVDs. Seu grande acerto foi, primeiramente, apostar na digitalização e, depois, na produção de séries próprias.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS