A morte de Fidel Castro

Acompanhe a cobertura completa da repercussão da morte do ex-presidente cubano

Em Honduras, homenagens e vigília para Fidel.REUTERS / EPVundefined
São Paulo -

Fidel Castro, líder do regime cubano por 47 anos, morreu aos 90 anos nesta sexta-feira, 25 de novembro, em Havana, Cuba. O anúncio da morte foi feito pelo presidente e irmão de Fidel, Raúl Castro, em uma mensagem televisionada. Uma das principais figuras do século XX, Fidel Castro esteve à frente do  regime socialista cubano por 47 anos e morreu dez anos após deixar o poder, em 2006, por problemas de saúde. O país decretou luto oficial por nove dias e o funeral será em 4 de dezembro.

Acompanhe AO VIVO a repercussão da morte de Fidel Castro:

Isabela Sperandio
FOTOGALERIA | Havana rende homenagens a Fidel Castro Desfile popular em homenagem ao fundador da revolução abre sete dias de honras fúnebres que se encerrarão no domingo com a sepultura em Santiago de Cuba http://cort.as/p5FX
Isabela Sperandio
Isabela Sperandio
Trump ameaça “liquidar o acordo” com Cuba Eleito diz que Havana tem de oferecer condições melhores aos cubanos e aos EUA para manter pacto: http://cort.as/p55D
Isabela Sperandio
Isabela Sperandio
Veja todas as notícias publicadas pelo EL PAÍS Brasil sobre a morte de Fidel Castro: http://cort.as/p-tM
Isabela Sperandio
Marina Novaes
À agência Efe, Noelia Pedraza, uma das líderes do grupo Damas de Branco, disse esperar que a morte de Fidel Castro faça com que a população "desperte" e "saia às ruas para que haja liberdade".
Marina Novaes
Marina Novaes
As Damas de Branco, principal grupo de oposição na ilha ao regime castrista, cancelou pela primeira vez em 13 anos a marcha que realiza semanalmente contra o Governo, devido à morte de Fidel. "Respeitamos a dor dos demais e não vamos celebrar a morte de nenhum ser humano".
Marina Novaes
Marina Novaes
Juanita Castro, a irmã de Fidel que há mais de 50 anos rompeu com a família e vive em Miami, descartou ir a Cuba para o funeral do líder cubano: http://cort.as/p1O0
Marina Novaes
Marina Novaes
É impossível entender a Cuba das últimas duas décadas sem a Venezuela. Chegada de Hugo Chávez ao poder foi crucial para consolidar a relação entre os dois países. Leia na reportagem: http://cort.as/p17T
Marina Novaes
Marina Novaes
Assim como o jornal Miami Herald. A cidade tem a maior concentração de exilados cubanos nos EUA, onde a notícia da morte de Fidel foi recebida com festa.
Marina Novaes
Marina Novaes
Já no Diario Las Americas, jornal em espanhol dedicado à comunidade latina que vive em Miami, teve outra abordagem:
Marina Novaes
Marina Novaes
O jornal cubano Granma —do Partido Comunista de Cuba— dedicou uma capa toda para o líder do país:
Marina Novaes
Marina Novaes
Na imagem abaixo, a capa dos principais jornais do Japão:
Marina Novaes
Marina Novaes
A morte de Fidel Castro foi capa dos principais jornais do mundo, entre eles o EL PAÍS:
Marina Novaes
Flávia Marreiro

Frei Betto: “Fidel morreu feliz pela coerência da sua vida”. Leia entrevista: http://ow.ly/C5zu306yeQj

Flávia Marreiro
Flávia Marreiro

Os militares de Cuba marcam o caminho de uma sucessão sem herdeiros claros

Não existe um substituto claro com exceção de Díaz Canel, o primeiro vice-presidente

http://ow.ly/hVmm306yeir

Flávia Marreiro
Flávia Marreiro

Na terça, 29, haverá uma missa na Praça da Revolução, em Havana.

Flávia Marreiro
Flávia Marreiro

Governo cubano informa que cerimônias e homenagens irão do da segunda-feira, dia 22, até o dia 4 de dezembro. Cinzas viajarão até Santiago de Cuba, de onde partiu a coluna guerrilheira que arrebatou o poder em 1959.

Flávia Marreiro
Gil Alessi

Fidel em cifras: do discurso mais longo na ONU a aparições nos Simpsons. Veja na reportagem de Pablo Cantó. http://ow.ly/SjmV306ybQ4

Gil Alessi
Gil Alessi
Outro ex-presidente brasileiro a comentar a morte de Fidel foi Fernando Collor.
Gil Alessi
Gil Alessi

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso comentou no Facebook a morte de Fidel, destacando os avanços e os retrocessos do líder cubano.

Gil Alessi
Flávia Marreiro

O PT lançou nota de pesar pela morte de Fidel,  descrito como  "um amigo do Brasil e do PT": "a Revolução Cubana (foi) inspiração para a luta de muitos outros revolucionários da América Latina"

Flávia Marreiro

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: