Resultado da votação da PEC 241 na Câmara

Deputados aprovam em segundo turno a proposta do Governo que estabelece um teto de gastos públicos

Michel Temer e Rodrigo Maia, nesta segunda durante coquetel com parlamentares.
Michel Temer e Rodrigo Maia, nesta segunda durante coquetel com parlamentares.Carolina Antunes (PR)

A Câmara dos Deputados aprovou em segundo turno nesta terça-feira, 25 de outubro, o Projeto de Emenda à Constituição do Teto dos Gastos, a PEC 241. Ela limita os gastos públicos durante 20 anos — sendo possível sua revisão após 10 anos de sua entrada em vigor, em janeiro de 2017. Trata-se de uma das apostas mais importantes da gestão de Michel Temer, que agora segue para votação no Senado.

Leia aqui como contamos a jornada, em tempo real:

EL PAÍS BRASIL
A Câmara segue debatendo destaques (propostas de alteração da PEC) em plenário, mas a tendência é que o Governo mantenha o texto original, dada a folgada base de apoio. Encerramos aqui nossa cobertura. Leia toda nossa cobertura sobre a PEC 241: http://cort.as/nMom
EL PAÍS BRASIL
EL PAÍS BRASIL
Leia a reportagem sobre a jornada, do correspondente em Brasília, Afonso Benites: http://cort.as/nNFr
EL PAÍS BRASIL
Afonso Benites
Governo Temer perdeu 7 votos, enquanto que a oposição, ganhou 5 votos em comparação com o primeiro turno de votação.
Afonso Benites
Afonso Benites
Com 359 votos a favor, 116 contrários e 2 abstenções, a Câmara dos Deputados aprova a PEC 241.
Afonso Benites
Afonso Benites
477 deputados já votaram. Há outros 11 na Câmara que ainda não votaram.
Afonso Benites
Afonso Benites
Seguranças concluem a retirada dos manifestantes, aparentemente, sem nenhum registro de agressão.
Afonso Benites
Afonso Benites
"Cunha já foi preso e vai ter delação. O Temer e o Congresso vão sair de camburão", cantam os manifestantes.
Afonso Benites
Afonso Benites
Grupo grita: "Vota, sim, por dinheiro. Prostituta de banqueiro".
Afonso Benites
Afonso Benites
Rodrigo Maia manda retirar os manifestantes das galerias.
Afonso Benites
Afonso Benites
Diz Alesandro Molon (REDE-RJ): "Hoje é um dia de crueldade, de covardia".
Afonso Benites
Afonso Benites
Os manifestantes contrários a PEC começam a gritar no plenário. Deputados oposicionistas levantam cartazes criticando a proposta de Temer.
Afonso Benites
Afonso Benites
Todos os opositores de Temer fazem questão de discursar para tentar prolongar a sessão o quanto podem. A medida não deve ter nenhum efeito.
Afonso Benites
Afonso Benites
Sessão da Câmara tem quórum altíssimo. Há 481 deputados no plenário. Para aprovar a PEC, são necessários 308 votos.
Afonso Benites
Afonso Benites
Para agilizar a votação, os partidos aliados do Governo orientaram suas bancadas simultaneamente. Todos dizendo, sim a PEC 241.
Afonso Benites
Afonso Benites
Começa a orientação dos partidos para a votação da PEC 241, sem os destaques.
Afonso Benites
Afonso Benites
Destaques não foram admitidos. Governistas tiveram 320 a favor, contra 27.
Afonso Benites
Afonso Benites
Protesto na Esplanada dos Ministérios contra o fim da vaquejada, em Brasília. Foto: Gilmar Félix/Câmara
Afonso Benites
Afonso Benites
Do lado de fora do Congresso, o protesto é contra a proibição da vaquejada pelo STF no Estado do Ceará. Centenas de caminhões, camionetes e cavalos estão parados na Esplanada dos Ministérios para pressionar o Supremo a rever a decisão.
Afonso Benites
Afonso Benites
Nas galerias da Câmara, cerca de 60 estudantes e sindicalistas protestam contra a PEC 241.
Afonso Benites
Afonso Benites
Favorável a PEC 241, o líder do PMDB, Baleia Rossi, discursa contra a admissibilidade dos destaques. A tendência é que os governistas derrubem também essa tentativa da oposição de alterar a proposta.
Afonso Benites

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS