Seleção espanhola de futebol

Piqué anuncia que deixará a seleção após o Mundial de 2018

Envolvido em polêmica pela camisa usada contra a Albânia, zagueiro diz que pensou muito para tomar a decisão

Piqué falou na zona mista após o jogo contra a Albânia. EFE | ATLAS (atlas)

Gerard Piqué anunciou que deixará a seleção espanhola. Divulgou a decisão em Shkoder, ao sair da estádio Lori-Boriçi, onde havia contribuído para a vitória da Espanha contra a Albânia pelas eliminatórias em meio a uma onda de acusações nas redes sociais que o rotulavam de antiespanhol e desleal por cortar parte das mangas da camisa onde, especulavam, aparecem as cores da bandeira espanhola. A suposição desembocou em difamação. Meios de comunicação importantes ecoaram a polêmica. Piqué foi informado no intervalo e, ao final da partida, apareceu diante das câmeras para mostrar que as mangas cortadas não tinham nenhuma bandeira impressa. Estava magoado.

MAIS INFORMAÇÕES

“A camisa de manga comprida não tem faixa vermelha e amarela”, disse. “Sempre jogo com essa camisa, mas desta vez cortei porque as mangas ficavam curtas e me incomodavam. Essa situação é muito cansativa, mas é preciso aceitá-la e seguir em frente. Hoje conseguimos um bom resultado apesar de tudo isso, e é o que deve nos incentivar para seguir em frente, trabalhando para chegar ao Mundial da Rússia.

Sergio Ramos sofre lesão no joelho

Sergio Ramos, capitão do Real Madrid e da seleção espanhola, sofreu uma entorse no ligamento colateral do joelho esquerdo no jogo contra a Albânia, como informou o médico Oscar Zelada. O tempo de afastamento dependerá do grau da lesão. Ramos se machucou ao caior de mau jeito aos 34 minutos do segundo tempo. O primeiro exame no vestiário do estádio Lori-Boriçi confirmou a lesão.

"Parece uma lesão do ligamento interno, mas sejamos prudentes. Já falamos com os médicos do Real Madrid. Não é uma situação agradável porque afeta o ligamento e tiveram que substituí-lo no jogo. Esperemos que seja uma entorse de grau um ou dois do ligamento, mas sempre é preciso ser prudente por se tratar do joelho. Vamos esperar os resultados para dar um diagnóstico definitivo", informou o Celada aos enviados especiais espanhóis.

“Isso cansa, sim”, reclamou, quando lhe perguntaram se estava cansado de que desconfiassem dele, inclusive com vaias de seus próprios fãs nos gramados da Espanha. “A Copa da Rússia será minha última competição pela seleção”, disse. “Espero viver estes últimos dois anos com muita vontade. É preciso dar lugar também para os jovens. Isso foi muito pensado. Não é uma decisão de hoje, mas é uma decisão tomada depois de muitas. Há muito tempo venho pensando nisso. E pronto. Tenho a sensação de que sempre dei tudo de mim em campo. É verdade que muitos me agradecem, mas outros não estão tão satisfeitos.”

Piqué é alvo de campanhas mais ou menos orquestradas desde que ironizou publicamente a festa de aniversário de Cristiano Ronaldo em 2015, aproveitando a comemoração do título da Champions do Barcelona. “Não tenho sido bem recebido por muita gente, por tudo o que aconteceu durante esses anos”, afirmou. “Tentei dar tudo de mim e acho que não há dúvida [quanto a isso]. Mas tem muita gente que pensa que é melhor que eu não esteja. Estou muito animado com o novo projeto de Julen e não quero deixá-lo hoje”.

E concluiu: “Continuarei até o Mundial. Começamos e vamos acabar juntos, aproveitando muito. Aos 31 anos, já terei uma idade para me despedir. Possivelmente ainda terei fôlego, mas nem sempre você pode fazer o que quer. Às vezes é preciso tomar uma decisão. E me sinto assim. Sinto que uma etapa termina. Ganhei tudo com a seleção e, em 2018, espero chegar aos 100 jogos se for possível. Tentaremos vencer o Mundial, que é o mais importante. Conseguir dois Mundiais será o máximo. E depois a vida continua.”

O zagueiro catalão diz que estava satisfeito com as duas últimas partidas disputadas pela Espanha. “Hoje demos um passo importante. A Albânia é um rival muito mais difícil do que podíamos imaginar. Assumimos a liderança do grupo em condições complicadas. A chuva, a pressão da torcida, o rival que soube se defender muito bem. Estamos felizes por ter conseguido quatro pontos nesses dois jogos tão complicados contra a Itália e a Albânia. Acho que nos saímos bem.

O treinador, Julen Lopetegui, mostrou-se perplexo com a notícia. “O que as redes sociais dizem não importa”, afirmou. “Piqué foi um dos jogadores mais destacados contra a Albânia e sua lealdade está fora de questão. A saída do vestiário não é o momento de avaliar as palavras de um jogador. Deixemos a poeira baixar.

Para amenizar a situação, a Federação Espanhola emitiu nota explicando o tema. “Diante da controvérsia gerada sobre o corte das mangas na camisa de Gerard Piqué, a RFEF deseja esclarecer que a camisa Adidas de manga comprida usada não tem acabamento com as cores nacionais. A Real Federação Espanhola de Futebol quer mostrar seu apoio a Gerard Piqué ante a polêmica suscitada pelo corte das mangas compridas de sua camisa no jogo disputado contra a Albânia.” O comunicado veio acompanhado de uma foto mostrando a camisa de manga comprida, efetivamente, sem a bandeira espanhola.