Lançamentos da Apple

iOS 10, a ‘revolução’ silenciosa no iPhone

Apple atualiza a plataforma do iPhone e do iPad com mais mudanças do que parece

Phil Schiller, vice-presidente da Apple, durante a apresentação do iPhone 7.
Phil Schiller, vice-presidente da Apple, durante a apresentação do iPhone 7.Marcio Jose Sanchez (AP)

Chegará finalmente em 13 de setembro e, apesar de parecer mais um passo na repetição de versões da plataforma móvel do iPhone, o fato é que a chegada do iOS 10 fará com que muitos tenham a sensação de estrear o celular ao utilizá-lo. A Apple o fez da sua maneira: consciente de que a base de usuários fiéis é o seu tesouro mais precioso, a empresa conseguiu introduzir grandes mudanças no sistema operacional sem que realmente se note. Não importa qual perfil de usuário se trate, após atualizar para o iOS 10 poderá utilizar seu iPhone sem qualquer tipo de problema, como já fazia anteriormente. Não existe uma curva de aprendizagem.

MAIS INFORMAÇÕES

Quais são as principais mudanças trazidas pelo iOS 10? A plataforma se adaptou mais uma vez às necessidades do usuários e se centrou em melhorar a experiência de uso com detalhes tão simples como levantar o iPhone e que este nos mostre as principais notificações sem necessidade de se tocar em nada. Falando em notificações, a Apple se esforçou em vitaminar esse ponto crítico: a primeira grande novidade é exatamente a que adiantamos anteriormente, ou seja, que não será mais necessário tocar no iPhone para saber o que nós perdemos enquanto não o tínhamos diante dos olhos, já que levantar o dispositivo será suficiente. A segunda diferença que o usuário encontrará é que essas notificações contam com um modo expandido, mediante o qual o usuário pode contar com muito mais detalhes sobre as mesmas e, obviamente, interagir com elas.

Mas, sem dúvida, uma das maiores incorporações desta versão da plataforma são os widgets, pequenas pílulas de informação ou atalhos de funções rápidas que vão simplificar enormemente a vida do dono do iPhone. A Apple tem conseguido integrar sabiamente as melhorias apresentadas por outras plataformas rivais, e não há dúvida de que os widgets representam um salto qualitativo no dia a dia. A ideia básica é que com eles selecionamos as informações que consultamos com mais frequência no aparelho ou que funções empregamos mais vezes para deixá-las a apenas um toque de distância e na própria tela bloqueada do dispositivo. Algo que o Android já faz, é verdade, desde sua penúltima versão.

Não será mais necessário tocar o iPhone para saber o que perdemos enquanto não estávamos diante dele

A assistente de voz Siri cresce também com essa versão e se integra ainda melhor com mais aplicativos, de forma que podemos comandar instruções do tipo “envie um WhatsApp para minha mulher”. Mas agora que falamos de mensagens, o iOS 10 investe fortemente no iMessages (Mensagens), o app de mensagens interna no ecossistema Apple que conta com uma popularidade crescente entre seus usuários. O app Mensagens incorpora agora funções como a chamada tinta invisível, que consiste em uma forma de escrever na qual o texto chega oculto e o receptor precisa revelá-lo. E também a incorporação de reações às mensagens, uma função que já é empregada pelo Slack e que permite economizar muito tempo em uma conversa ao encerrá-la com um ícone.

O fato é que são tantas melhorias da nova plataforma que, para muitos, o dia 13 de setembro será mais importante do que o próprio lançamento do iPhone 7.

Arquivado Em: