Luiza Erundina: “Até o final do meu Governo toda a cidade de SP vai ter passe livre”

Candidata do PSOL à Prefeitura da capital paulista abriu série de entrevistas do EL PAÍS e EBC

Luiza Erundina, candidata do PSOL à Prefeitura de São Paulo.
Luiza Erundina, candidata do PSOL à Prefeitura de São Paulo.Fernando Cavalcanti

A deputada federal e candidata do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Luiza Erundina, foi a primeira entrevistada de a série de sabatinas que o EL PAÍS Brasil e a EBC realizam com os candidatos a prefeito da capital paulista pelas eleições municipais 2016, a partir desta quinta-feira, 8 de setembro, até o dia 23. Aos 81 anos, Erundina tenta retornar ao cargo que ocupou em 1989, quando foi a primeira mulher eleita prefeita da maior cidade da América do Sul, à época pelo PT. Erundina deixou o Partido dos Trabalhadores em 1998 para se filiar ao PSB. Em março de 2016, ingressou ao PSOL, mesmo partido do vice de sua chapa, o deputado federal Ivan Valente.

Ao longo dos 30 minutos de entrevista, a candidata falou sobre política nacional, explicou sua saída do PT e PSB e entrada no PSOL, e apresentou algumas de suas principais propostas, sobretudo na área de mobilidade urbana:  "Vamos buscar outras fontes de receita, mas até o final do meu Governo toda a cidade vai ter passe livre. Vamos fazer isso paulatinamente, adequando o sistema", disse. 

Luiza Erundina também criticou a gestão do atual prefeito, Fernando Haddad (PT, candidato à reeleição), que pertence hoje ao partido pelo qual ela foi eleita prefeita, há quase três décadas. "O Haddad pertence a um partido pretensamente de esquerda, é uma pessoa progressista, atenta aos avanços, mas seu governo não é democrático. Já a Marta está no PMDB, o partido do Cunha", alfinetando a concorrente que também já foi prefeita de São Paulo pelo Partido dos Trabalhadores, mas hoje concorre ao cargo pelo PMDB.  "Eu não sai do PT, o PT saiu de mim", explicou. "Eu tava muito incomodada com o PSB, por causa de suas alianças e posições. Eu estava isolada, sem voz, sem concordar com a bancada do partido", completou Erundina, ao explicar sua entrada no PSOL.

Questionada, por fim, sobre o fato de o seu partido não ter tempo de TV devido à falta de alianças, respondeu de forma direta: "A coerência tem um preço".

As entrevistas com os candidatos serão transmitidas ao vivo pelo site do EL PAÍS Brasil e em edição especial do Repórter SP, às 12h30 (de 8 a 16 de setembro) e ao meio-dia (de 19 a 23 de setembro) na TV Brasil, e poderão ser acompanhadas pelo portal EBC. Assista à entrevista com Luiza Erundina na íntegra:

Sabatina com Luiza Erudina

Acompanhe ao vivo a entrevista com Luiza Erundina (candidata à Prefeitura de São Paulo pelo PSOL). Erundina é a primeira sabatinada pelos jornalistas do EL PAÍS Brasil e da EBC

Gepostet von EL PAÍS Brasil am Donnerstag, 8. September 2016

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: