Anne Hathaway, em campanha por licença-maternidade e paternidade

A atriz, que teve o primeiro filho em março, é nova embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres

 Anne Hathaway foi nomeada embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres, a agência das Nações Unidas que promove a igualdade de gênero. A atriz norte-americana é, segundo a organização, “uma defensora dos direitos das mulheres e meninas” há muito tempo. Com a nomeação, a ONU busca destacar “a questão da desigualdade na distribuição das tarefas domésticas” e promover mudanças, como a disponibilidade de creches acessíveis e o direito às licenças-maternidade e licenças-paternidade compartilhadas tanto no sistema público quanto no privado.

Mais informações

“Estou honrada e inspirada por esta oportunidade de ajudar o progresso em direção à igualdade de gênero. Um progresso significativo já foi alcançado, mas é hora de intensificarmos nossos esforços de forma coletiva e nos certificarmos de alcançar a verdadeira igualdade”, disse Hathaway, de 33 anos.

A atriz, vencedora de um Oscar, teve seu primeiro filho em março, Jonathan Rosebanks Shulman, fruto da relação com o marido, o produtor Adam Shulman. Sua maternidade recente é uma ocasião oportuna, porque este ano a ONU Mulheres trabalha para erradicar a “punição” ocorrida na remuneração e oportunidades de trabalho enfrentada por mulheres que se tornam mães. “É uma demonstração particularmente insidiosa da desigualdade de gênero no local de trabalho. O cuidado dos filhos é um trabalho por si só difícil, que deveria ser dividido igualmente entre os pais, e não ser apenas responsabilidade das mulheres”, disse Phumzile Mlambo-Ngcuka, diretora executiva da ONU Mulheres.

As Nações Unidas querem que a atriz ajude a organização a promover os benefícios das licenças-maternidade e paternidade remuneradas, um direito que não é garantido por lei nos Estados Unidos. “Para demonstrar como isso aumentará as oportunidades para as mulheres, precisávamos de uma defensora que tivesse o intelecto e a paixão para abordar esta questão complexa”, acrescentou a diretora executiva.

A estrela de Os Miseráveis já trabalhou para a Fundação Nike e viajou para o Quênia e Etiópia para chamar a atenção para os casamentos precoces. Em 2013, narrou Girl Rising, um documentário produzido pela CNN sobre o potencial da educação para as mulheres, que acompanha sete meninas em todo o mundo.

O mais visto em ...Top 50