Seleccione Edição
Login

Fotos e calcinhas contra os seis estupros por hora no Brasil

420 casos de violência sexual são denunciados a cada 72 horas

  • Exposição estupro SP
    1ONG Rio de Paz faz manifestação no Museu de Arte de São Paulo (MASP) contra estupros. EFE
  • Vista geral da instalação.
    2Vista geral da instalação. EFE
  • Uma voluntária posa junto a uma instalação organizada pela ONG Rio de Paz, em frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP).
    3Uma voluntária posa junto a uma instalação organizada pela ONG Rio de Paz, em frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP). EFE
  • Transeuntes passam pela instalação de protesto.
    4Transeuntes passam pela instalação de protesto. EFE
  • Uma mulher tira fotos de uma instalação organizada pela ONG Rio de Paz frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP).
    5Uma mulher tira fotos de uma instalação organizada pela ONG Rio de Paz frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP). EFE
  • Um grupo de pessoas caminha junto a uma instalação montada pela ONG Rio de Paz contra a cultura do estupro, na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, na última segunda-feira.
    6Um grupo de pessoas caminha junto a uma instalação montada pela ONG Rio de Paz contra a cultura do estupro, na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, na última segunda-feira. EFE
  • Uma voluntária da ONG Rio de Paz posa na praia da Copacabana, no Rio de Janeiro.
    7Uma voluntária da ONG Rio de Paz posa na praia da Copacabana, no Rio de Janeiro. EFE
  • Mulher observa uma instalação montada pela ONG Rio de Paz contra a cultura do estupro, na praia de Copacabana, no Rio do Janeiro.
    8Mulher observa uma instalação montada pela ONG Rio de Paz contra a cultura do estupro, na praia de Copacabana, no Rio do Janeiro. EFE
  • Painéis fotográficos contra a violência sexual, na última segunda-feira, na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.
    9Painéis fotográficos contra a violência sexual, na última segunda-feira, na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. EFE
  • Vista da praia da Copacabana, no Rio de Janeiro, durante a exposição fotográfica que denuncia a cultura do estupro, na última segunda-feira.
    10Vista da praia da Copacabana, no Rio de Janeiro, durante a exposição fotográfica que denuncia a cultura do estupro, na última segunda-feira. EFE
  • Voluntária da ONG Rio de Paz posa na praia da Copacabana, no Rio de Janeiro, na última segunda-feira, junto a imagens de modelos que representam mulheres que sofreram algum tipo de abuso sexual, feitas pelo fotógrafo Marcio Freitas, e a 420 calcinhas, que representam o número de mulheres violentadas no Brasil a cada 72 horas.
    11Voluntária da ONG Rio de Paz posa na praia da Copacabana, no Rio de Janeiro, na última segunda-feira, junto a imagens de modelos que representam mulheres que sofreram algum tipo de abuso sexual, feitas pelo fotógrafo Marcio Freitas, e a 420 calcinhas, que representam o número de mulheres violentadas no Brasil a cada 72 horas. EFE