Copa América

Sem Messi, Argentina vence o Chile por 2 a 1 na Copa América

Seleção chilena estava completa mas não conseguiu superar os argentinos

Di María comemora o primeiro gol.
Di María comemora o primeiro gol.D. F. (EFE)

Na reedição da final da Copa América do ano passado, a Argentina venceu o Chile por 2 a 1 na estreia das equipes no torneio especial de Centenário. Os gols saíram apenas no segundo tempo e deixaram o time treinador por Tata Martino com três pontos no grupo D ao lado do Panamá, que venceu a Bolívia por 2 a 0. Messi, recuperando-se de lesão, ficou fora. Di María foi o melhor em campo mesmo passando por um momento pessoal delicado. Ele marcou o primeiro gol e homenageou a avó, que morreu na segunda, erguendo uma camiseta com a inscrição "Vó, sentirei muito sua falta". Em entrevista no fim do jogo, o camisa 7 chorou muito ao explicar que quis ficar nos Estados Unidos e jogar hoje para homenageá-la. "É muito difícil sobretudo por minha mãe e meus tios. Eu quis jogar porque era um orgulho para ela que eu estivesse na seleção. Eu pedi para a minha mãe para jogar porque sabia que poderia homenageá-la".

O jogo

A Argentina começou melhor. Pressionando a saída de bola do Chile com sete jogadores no campo de ataque, o time de Tata Martino foi pra cima e demorou apenas dois minutos para chegar com perigo. Di María cruzou na área chilena, Gaitán desviou de cabeça e mandou a bola no travessão de Bravo. A postura ofensiva da Argentina continuou durante todo o primeiro tempo, mas o Chile, com Vidal, Sánchez e Vargas no ataque, equilibrou o duelo. E foi de Sánchez a melhor chance, aos 29 minutos. Ele aproveitou erro de Funes Mori na saída de bola, dominou na entrada da área e chutou colocado para grande defesa de Romero, no reflexo.

No segundo tempo, o Chile apertou logo no início, mas faltou pontaria nas três finalizações do time nos dois primeiros minutos. Um vacilo de Aranguiz aos seis minutos, porém, deixou o time chileno em desvantagem. O volante perdeu a bola na intermediária para Banega, que avançou e lançou Di María na área. O camisa 7 bateu bateu e Bravo aceitou: 1 a 0. Aos 13 saiu o segundo. Di María tocou para Banega chutar e ampliar o placar. O Chile caiu muito fisicamente depois do segundo gol e a Argentina teve mais duas chances de marcar, com Higuaí e Rojo. No final, aos 47 minutos, Fuenzalida aproveitou saída errada do gol de Romero em cruzamento na área e diminuiu para o Chile.

A vitória por 2 a 1, sem Messi, contra o atual campeão da Copa América completo, com Sánchez e Vidal, mostra que a Argentina é o favorito para a conquista do título. Ao Chile cabe vencer Bolívia e Panamá para não ser eliminado na primeira fase do torneio.

Veja como contamos Argentina 2x1 Chile no minuto a minuto:

Arquivado Em: