Como será a votação do impeachment de Dilma no Senado

Senadores decidem nesta quarta se afastam ou não presidenta temporariamente do poder

Senadores votam mais um passo do impeachment.
Senadores votam mais um passo do impeachment.Beto Barata (Agência Senado)

Senadores dão um passo crucial no processo de impeachment nesta quarta-feira. Os parlamentares decidem, por maioria simples, se afastam ou não Dilma Rousseff temporariamente do poder. Se a presidenta for afastada, começa então o julgamento do impeachment propriamente dito. Entenda:

Sessão começa às 9h

Primeira parte da sessão acontece entre 9h e 12h. Haverá pausa de uma hora para o almoço. Retoma às 13h e continua até as 18h, quando há um novo intervalo para o jantar. Depois, retoma às 19h e segue até o final da votação, que deve entrar pela madrugada de quinta-feira

MAIS INFORMAÇÕES

1 - Senadores discursam

O dia começa com o debate entre os senadores no plenário. A estimativa é que ao menos 60 dos 81 parlamentares da Casa falem. Cada um terá até 15 minutos para defender sua posição, incluindo cinco minutos para anunciar o voto

2 - Relator do parecer do impeachment fala

Depois, o relator da Comissão Especial do Senado que analisou o impeachment, Antonio Anastasia (PSDB), terá 15 minutos para apresentar suas conclusões

3 - Defesa de Dilma Rousseff se manifesta

A defesa da presidenta Dilma Rousseff, representada pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, terá direito a mais 15 minutos

4 - Votação por painel eletrônico

Depois disso, é aberta a votação, feita por painel eletrônico. Ou seja, à diferença da Câmara, quando cada deputado teve 10 segundos para falar seus motivos antes de anunciar o voto, cada senador aperta sim ou não. Para que a votação aconteça, é preciso que haja, ao menos, 41 senadores, ou mais da metade do plenário. E é necessário metade mais um dos presentes para que a presidenta seja afastada

O que acontece a partir daí?

1 - Dilma é notificada e afastada

No dia seguinte da decisão do Senado, Dilma recebe do primeiro-secretário da Mesa Diretora da Casa, o senador Vicentinho Alves (PR), um ofício notificando-a da decisão. A partir daí, ela é oficialmente afastada

2 - Julgamento do mérito do impeachment segue

No Senado, a comissão do impeachment, a mesma que aprovou o relatório de admissibilidade do processo na última sexta, continua a investigação.

3 - Presidente do Supremo comanda julgamento

A comissão tem até 180 dias para apresentar seu relatório para a votação no Senado. Se não terminar neste prazo, a presidenta pode voltar ao cargo, mas o processo continua tramitando no Congresso. Neste período, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, assume a presidência do processo de impeachment. Ele será o responsável pelo esclarecimento de qualquer dúvida dos senadores

4 - Votação final

Depois que a comissão terminar seu relatório, ele é apresentado para a votação final do Senado, presidida por Lewandowski. Desta vez, ele tem que ser aprovado pela maioria qualificada dos deputados, e não apenas pela maioria simples. Se isso acontecer, a presidenta perde de vez seu mandato