Como será a votação do impeachment de Dilma no Senado

Senadores decidem nesta quarta se afastam ou não presidenta temporariamente do poder

Como será a votação do impeachment Senado Ampliar foto
Impeachment de Dilma Rousseff  Senadores votam mais um passo do impeachment. Agência Senado

Senadores dão um passo crucial no processo de impeachment nesta quarta-feira. Os parlamentares decidem, por maioria simples, se afastam ou não Dilma Rousseff temporariamente do poder. Se a presidenta for afastada, começa então o julgamento do impeachment propriamente dito. Entenda:

Sessão começa às 9h

Primeira parte da sessão acontece entre 9h e 12h. Haverá pausa de uma hora para o almoço. Retoma às 13h e continua até as 18h, quando há um novo intervalo para o jantar. Depois, retoma às 19h e segue até o final da votação, que deve entrar pela madrugada de quinta-feira

1 - Senadores discursam

O dia começa com o debate entre os senadores no plenário. A estimativa é que ao menos 60 dos 81 parlamentares da Casa falem. Cada um terá até 15 minutos para defender sua posição, incluindo cinco minutos para anunciar o voto

2 - Relator do parecer do impeachment fala

Depois, o relator da Comissão Especial do Senado que analisou o impeachment, Antonio Anastasia (PSDB), terá 15 minutos para apresentar suas conclusões

3 - Defesa de Dilma Rousseff se manifesta

A defesa da presidenta Dilma Rousseff, representada pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, terá direito a mais 15 minutos

4 - Votação por painel eletrônico

Depois disso, é aberta a votação, feita por painel eletrônico. Ou seja, à diferença da Câmara, quando cada deputado teve 10 segundos para falar seus motivos antes de anunciar o voto, cada senador aperta sim ou não. Para que a votação aconteça, é preciso que haja, ao menos, 41 senadores, ou mais da metade do plenário. E é necessário metade mais um dos presentes para que a presidenta seja afastada

O que acontece a partir daí?

1 - Dilma é notificada e afastada

No dia seguinte da decisão do Senado, Dilma recebe do primeiro-secretário da Mesa Diretora da Casa, o senador Vicentinho Alves (PR), um ofício notificando-a da decisão. A partir daí, ela é oficialmente afastada

2 - Julgamento do mérito do impeachment segue

No Senado, a comissão do impeachment, a mesma que aprovou o relatório de admissibilidade do processo na última sexta, continua a investigação.

3 - Presidente do Supremo comanda julgamento

A comissão tem até 180 dias para apresentar seu relatório para a votação no Senado. Se não terminar neste prazo, a presidenta pode voltar ao cargo, mas o processo continua tramitando no Congresso. Neste período, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, assume a presidência do processo de impeachment. Ele será o responsável pelo esclarecimento de qualquer dúvida dos senadores

4 - Votação final

Depois que a comissão terminar seu relatório, ele é apresentado para a votação final do Senado, presidida por Lewandowski. Desta vez, ele tem que ser aprovado pela maioria qualificada dos deputados, e não apenas pela maioria simples. Se isso acontecer, a presidenta perde de vez seu mandato

MAIS INFORMAÇÕES