No Dia Mundial da Saúde, ONU alerta para avanço “implacável” da diabetes

Mundo tem 422 milhões de diabéticos, quatro vezes mais que em 1980

Paciente com diabetes é submetido a exame com glicosímetro.ÁLVARO FUENTE / ATLAS (atlas)

Cerca de 422 milhões de pessoas sofrem de diabetes no mundo todo, quatro vezes mais do que em 1980, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) por ocasião do Dia Mundial da Saúde, nesta quinta-feira. Segundo os últimos dados dessa agência da ONU, em 2012 os altos níveis de glicose no sangue foram responsáveis por 3,7 milhões de mortes no mundo (43% das pessoas com menos de 70 anos), sendo 1,5 milhão delas causadas diretamente pelo diabetes. Por isso, a agência alerta contra a “marcha implacável” dessa doença, que afeta 1 em cada 11 adultos.

Mais informações
Novos casos de ebola confirmam a resistência do vírus a desaparecer
Primeiro trimestre é o de mais risco para as grávidas com zika vírus
Se a homeopatia não funciona, por que não é proibida?

A escalada da doença, que vitima 8,5% da população mundial, levou a OMS a lançar o primeiro relatório global sobre o diabetes e a dedicar este Dia Mundial da Saúde à conscientização da população sobre a doença. O relatório da OMS também alerta que a prevalência do diabetes cresceu especialmente em países de baixa e média renda.

O diabetes (nos tipos 1 e 2) afetava 108 milhões de adultos em 1980, sendo que em 2014 já chegava a 422 milhões. Segundo as previsões da OMS, essa se tornará até 2030 a sétima principal causa de mortes no mundo.

A OMS destaca a incidência da mortalidade em adultos na África, no leste do Mediterrâneo e no Sudeste Asiático. Além disso, cita o oeste do Pacífico como a região onde mais aumentaram as mortes entre 2000 e 2012 (de 490.000 mortes para 944.000).

Segundo as previsões da OMS, a diabetes se tornará até 2030 a sétima principal causa de mortes no mundo

A OMS diz que o aumento pode ser atribuído em parte ao envelhecimento da população, mas acima de tudo ao agravamento do sobrepeso e da obesidade na sociedade. Em 2014, quase um em cada quatro adultos tinha sobrepeso, e mais de um em cada dez sofria de obesidade. As mulheres são mais propensas ao sobrepeso e à obesidade do que os homens, destaca o relatório.

Existem duas formas principais de diabetes. As pessoas com diabetes do tipo 1 geralmente não produzem insulina, por isso precisam de injeções desse hormônio para sobreviver e suprir as carências do seu pâncreas. As pessoas com diabetes tipo 2, que representam 90% dos casos, costumam produzir insulina em quantidade insuficiente, ou são incapazes de usá-la adequadamente; em geral são pessoas com sobrepeso e sedentárias, duas circunstâncias que aumentam suas necessidades de insulina.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS