Barcelona x Real Madrid: calendário da FIFA peneira o clássico

Real contará com titulares desde quarta. Já o Barça deverá esperar mais por seus craques

Barcelona x Real Madrid pelo campeonato espanhol
Piqué acena para torcedores em Las Rozas. EL PAÍS

Desde domingo Barcelona e Real Madrid preparam o clássico do próximo sábado no Camp Nou (às 15h30, horário de Brasília) com um olho nas eliminatórias da Copa do Mundo nas Américas do Sul e Central e outro nos amistosos que ainda serão disputados na Europa. As duas equipes voltaram aos treinos prejudicadas pela ausência de jogadores cedidos às suas seleções de acordo com a norma da FIFA. O Real Madrid, sem nove jogadores, cinco deles titulares; o Barça sem outros nove, sendo quatro titulares.

Não é a primeira vez que a janela reservada a essas partidas influencia o trabalho dos dois clubes às vésperas do jogo mais importante do campeonato. Mas desta vez nem o clássico será decisivo nem o chamado vírus FIFA pesará sobre os dois clubes como em outras ocasiões.

Jogadores ausentes servindo suas seleções

Real Madrid: Isco, Nacho e Ramos (Espanha) voltaram aos treinamentos em Valdebebas. Keylor Navas (Costa Rica), James (Colômbia), Danilo (Brasil), Cristiano Ronaldo e Pepe (Portugal), Varane (França), Modric e Kovacic (Croácia) e Kroos (Alemanha) jogam por suas seleções na terça-feira e retornam a Madri de forma escalonada entre quarta e quinta-feira.

Barcelona:

Piqué, Alba, Bartra e Sergi Roberto (Espanha) treinaram com o Barça no domingo, juntamente com Bravo e Neymar, suspensos dos jogos de Chile e Brasil, respectivamente. Munir (Espanha Sub-21) volta na terça-feira. Messi e Mascherano (Argentina), Daniel Alves (Brasil), Suárez (Uruguai), Ter Stegen (Alemanha), Arda Turan (Turquia), Vermaelen (Bélgica) e Mathieu (França) retornarão entre quarta e quinta-feira.

“O vírus FIFA [expressão usada para designar jogadores que sofrem lesões durante jogos por suas respectivas seleções nas datas Fifa ] não será tão relevante desta vez”, observa Víctor Paredes, preparador físico do Rayo Vallecano. “Na Europa, as seleções não disputam nada e as partidas não tiveram nenhum tipo de intensidade; na América, sim. Os jogadores mais afetados serão aqueles que jogam na terça à noite na América do Sul e na América Central”.

O clube de Madri cedeu três jogadores latino-americanos que terminarão seus jogos das eliminatórias da Copa de 2020 na madrugada de terça para quarta-feira. São Keylor Navas (Costa Rica x Jamaica), James Rodríguez (Colômbia x Equador) e Danilo (Paraguai x Brasil). Eles não estarão à disposição de Zidane antes da quinta-feira, mas apenas Navas é titular. Recuperados Bravo e Neymar –depois de terem se desligado de suas seleções neste fim de semana devido à acumulação de cartões amarelos–, o Barça ainda tem quatro latino-americanos cedidos a seleções da América do Sul e todos são titulares do time de Luis Enrique. São Messi e Mascherano (Argentina x Bolívia), Suárez (Urugua x Peru) e Daniel Alves (Paraguai x Brasil). Eles se juntarão ao resto de seus companheiros culés na quinta-feira.

Tanto pelo número de jogadores cedidos como por sua relevância, o Barcelona corre o risco de sair das datas FIFA um pouco mais afetado que o Real Madrid. Mas a prática, no entanto, costuma desmontar tais previsões. “A literatura científica indica que, como regra geral, o organismo leva entre 48 e 72 horas para recuperar os níveis de glicogênio muscular”, diz Paredes. “Mas, na prática, devem ser considerados fatores extraordinários como as qualidades mentais e físicas de craques como Messi ou Suárez, que além de estarem muito acostumados a essa exigência, certamente devem estar muito motivados para jogar uma partida que pode decidir a Liga”.

A cessão de jogadores europeus é menos problemática. O Real Madrid cedeu nove, incluindo titulares como Cristiano Ronaldo, Pepe, Kroos e Modric, que só treinarão em Valdebebas na quarta-feira. Para esse treino, o clube disporá de dez dos 11 titulares do clássico. Só faltará Keylor Navas, o goleiro, uma posição que não requer tanto trabalho tático como as demais. O Barcelona só terá sete titulares até quinta-feira. O clube azul-grená também cedeu nove europeus, mas, destes, apenas Jordi Alba e Piqué são titulares.

As datas FIFA trazem cansaço e paradoxos. Gerard Piqué, o homem mais criticado pela imprensa e pela torcida espanhola, foi o atleta do clássico que mais tempo jogou com a Espanha. No domingo, na Romênia, Piqué foi acompanhado por Alba, Bartra e Sergi Roberto na equipe titular. Nenhum atleta do Real Madrid começou jogando.

MAIS INFORMAÇÕES