Prêmios Oscar

Oscar 2016: os filmes favoritos

Após a divulgação dos indicados à 88ª. edição, analisamos os filmes que mais darão o que falar

Matt Damon em 'Perdido em Marte'.
Matt Damon em 'Perdido em Marte'.

O Regresso, Alejandro González Iñárritu

Um ano depois de ser o grande vitorioso do Oscar com as quatro estatuetas dadas a Birdman (inclusive melhor filme), Alejandro González Iñárritu volta à cerimônia com um dos longas mais comentados desta temporada: O Regresso. Com três Globos de Ouro como aval (melhor filme, melhor diretor e melhor ator dramático para Leonardo DiCaprio), a aposta do cineasta mexicano é uma adaptação do romance homônimo de Michael Punke, uma história de traição e vingança que pode romper a maldição de DiCaprio no Oscar.

Carol, Todd Haynes

Uma dilacerante história de amor entre duas mulheres norte-americanas em plena década de cinquenta, protagonizada por Cate Blanchett e Rooney Mara. A nova proposta de Todd Haynes (Mildred Pierce, Longe do Paraíso) é uma adaptação do romance homônimo de Patricia Highsmith. Blanchett pode conseguir seu terceiro Oscar – já ganhou como coadjuvante por O Aviador (2005) e como atriz principal por Blue Jasmine (2014). Se dependesse das opiniões dos críticos, arrasaria nesta edição do Oscar, mas o filme pode repetir o fiasco do Globo de Ouro: era o favorito, com cinco indicações, mas saiu de mãos vazias.

A Grande Aposta, Adam McKay

Baseado no best-seller homônimo de Michael Lewis, que reflete com humor negro sobre a crise de 2008 e se aprofunda nos esgotos de Wall Street. Christian Bale, Steve Carrell, Ryan Gosling e Brad Pitt protagonizam um relato da bolha imobiliária visto pelos subúrbios e tentam ganhar dinheiro aproveitando-se do sistema.

Divertida Mente, Pete Docter

Ao ser exibido na última edição do Festival de Cannes, Divertida Mente obteve um reconhecimento quase unânime por parte da crítica. Agora, o filme aparece bem cotado para o prêmio mais importante do setor. Pete Docter, que já havia estado à frente de outros projetos da Pixar (como o já vencedor do Oscar UpAltas Aventuras), narra agora a história de uma menina que precisa superar o trauma de uma mudança – e conta isso através das suas emoções principais: alegria, tristeza, medo, raiva e nojo.

Perdido em Marte, Ridley Scott

O novo filme de Ridley Scott não é só um relato de ficção científica (apesar do título). Baseado no romance de Andy Weit, conta uma história de aventuras, a de um homem que tenta sobreviver em um planeta remoto. O astronauta em questão tem o rosto de Matt Damon, que por causa desse papel recebeu o Globo de Ouro de melhor ator de comédia.

Joy, David O. Russell

Pela terceira vez, o diretor David O. Russell colabora com Jennifer Lawrence e Bradley Cooper, como já havia feito em O Lado Bom da Vida (2012) e Trapaça (2013). Agora, com Joy, seu trabalho voltará a estar presente na cerimônia do Dolby Theater. O reconhecimento da Academia de Hollywood vem precedido por um Globo de Ouro de melhor atriz cômica para Lawrence.

Mais informações

O Filho de Saul, László Nemes

A categoria de melhor filme em língua não inglesa já está praticamente ganha pelo filme de estreia do húngaro László Nemes. O Filho de Saul é uma assustadora história passada no campo de extermínio de Auschwitz. Existe uma extensa filmografia sobre o tema, mas esta trama rodada com a câmara grudada no protagonista comoveu público e crítica. Ganhou o Grande Prêmio do Júri em Cannes, com o seguinte comentário dos jurados: “Após a exibição, precisamos de um momento de silêncio, de reflexão, para assimilar o filme”. A indústria cinematográfica dos EUA também sucumbiu ao filme, dando-lhe o Globo de Ouro de melhor filme em língua não inglesa.

Steve Jobs, Danny Boyle

Apesar de não ter dado lucro desde que estreou, em 15 de setembro (segundo dados do site especializado Box Office Mojo), esta biografia do magnata da informática conseguiu dois troféus no Globo de Ouro: melhor atriz coadjuvante para Kate Winslet e melhor roteiro. Protagonizada por Michael Fassbender, Steve Jobs acompanha três lançamentos de produtos da Apple para contar a vida do fundador da companhia de Cupertino.

Spotlight – Segredos Revelados, Thomas McCarthy

Baseada em fatos reais, Spotlight trata da investigação feita pelo jornal norte-americano The Boston Globe sobre um padre supostamente pedófilo, que terminou revelando uma extensa rede (249 religiosos implicados) de abusos sexuais contra menores, acobertados, além do mais, pela arquidiocese de Boston. O trabalho dos repórteres recebeu um prêmio Pulitzer em 2003, e agora sua adaptação para as telas pode conquistar também o Olimpo do cinema.

Os Oito Odiados, Quentin Tarantino

Este filme marca o regresso de Quentin Tarantino ao gênero western. Samuel L. Jackson, Kurt Russell, Jennifer Jason Leigh, Walton Goggins, Demian Bichir, Tim Roth, Michael Madsen e Bruce Dern encarnam os “oito odiados” do título, num enredo ambientado alguns anos depois da Guerra de Secessão norte-americana, quando um caçador de recompensas e sua fugitiva, junto com um ex-soldado negro da União e um sulista renegado, se refugiam em uma parada de diligências por causa de uma tempestade que está prestes a alcançá-los. Lá conhecerão Bob, que se ocupa do negócio durante a ausência de sua proprietária, além de um verdugo refugiado, um vaqueiro e um general confederado.

Outros títulos com chances

Mad Max, Estrada da Fúria, George Miller

Com este filme, Miller demonstrou que Max Rockatansky (Tom Hardy) ainda dá pano para manga. Sua recepção foi melhor do que se esperava, apesar de ter murchado no Globo de Ouro, mas pode se dar bem nos prêmios técnicos.

Room, Lenny Abrahamson

Uma aposta arriscada, mas brilhante, baseada no romance homônimo de Emma Donoghue. O argumento lembra A Vida É Bela: Ma, uma mulher sequestrada junto com seu filho em um galpão, cria um pequeno universo para que o menino tenha uma vida a mais feliz possível. Olho especialmente na protagonista, Brie Larson, que já ganhou o Globo de Ouro de melhor atriz dramática.

Ponte dos Espiões, Steven Spielberg

Todo mundo ama Tom Hanks, e a Academia de Hollywood pode demonstrar isso no Oscar 2016. O novo filme de Spielberg é um relato histórico no qual um advogado se vê envolvido no resgate de um piloto norte-americano em plena Guerra Fria.