Real Madrid

Zidane, uma lenda sem experiência como treinador

Francês assume o Real Madrid com um ano e meio de experiência no time B

É a hora de Zinedine Zidane. Pouco mais de um ano e meio após iniciar sua carreira como treinador, o francês, herói do nono título do Real na Champions League, em 2002, toma o lugar de Rafa Benítez no banco do clube. Funcionário desde 2011, quando assumiu a direção esportiva, Florentino Pérez lhe deu os comandos da filial da equipe, o Real Madrid Castilla, em 25 de junho de 2014 após um ano como auxiliar de Carlo Ancelotti na equipe principal.

Zidane dá instruções na final da Champions de 2014.
Zidane dá instruções na final da Champions de 2014.K. P. / REUTERS

Mais informações

Uma equipe principal que agora dirigirá apesar de sua escassa experiência, algo do que o próprio Zidane é mais que consciente. "No ano passado me faltava algo e sei que me falta ainda. Falta muito para chegar à equipe principal. Nunca um treinador está preparado. Estou fazendo as coisas pouco a pouco e não tenho pressa", disse o francês em novembro passado ao ser perguntado sobre sua possível ascensão ao banco do Real. Uma notícia que, experiência à parte, Zidane leva esperando desde o início da temporada. "Aceitaria substituir Ancelotti. Me considero um profissional e não recuso o desafio", reconheceu. As contraditórias palavras de Zidane contrastam com a segurança de um Florentino que em 2013 já lhe abria a porta do banco. "Poderia ser o treinador. Tem o título e é madridista". O desejo do presidente foi ganhando peso com o passar do tempo até a confissão que o máximo dirigente fez há poucas semanas. "Será um grande treinador e será treinador do Real Madrid. Estou seguro de que ele quer, aprendeu a passos largos. Será treinador", assegurou Florentino.

Inicio complicado no time B

Zidane é um dos candidatos ao cargo desde a saída de Carlo Ancelotti, que aconteceu durante sua primeira temporada à frente do Real Madrid Castilla. Uma trajetória no time B que no começo foi marcada pela polêmica e os maus resultados. A primeira vitória da equipe chegou apenas na quarta rodada, após as três derrotas iniciais que abriram a carreira de Zidane como treinador. No meio da irregularidade de resultados de um time que não arrancava, o francês foi sancionado no final de outubro de 2014 pela Federação Espanhola a três meses de suspensão ao treinar sem a carteira necessária na Segunda Divisão B. Zidane, que obteve o título na França, tinha então o nível 2 quando a categoria exigia o nível 3, título que Zidane finalmente obteve em maio do ano passado.

Antes disso, o Tribunal já havia anulado a suspensão de três meses e Zidane pôde completar sua primeira temporada no Castilla. O fez sem muito sucesso e sem conseguir o objetivo inicial. O filial, que se recuperou do baque inicial e chegou a liderar a competição, caiu de produção na reta final e terminou a temporada na sexta posição, ficando fora das vagas para os playoffs para a classificação.

O acesso era o grande objetivo também em sua segunda temporada como técnico do time B, na qual também não faltou polêmica. Desta vez em torno de seu filho, Enzo, e a decisão do técnico de nomear-lhe capitão apesar de ser sua primeira temporada na equipe.  No campo esportivo, Zidane tinha acertado uma equipe totalmente renovada e que depois da última rodada ocupava a segunda posição, quatro pontos atrás do Barakaldo, líder do grupo II da Segunda Divisão B.

Mais informações