Verne

Desfrutar as coisas ou fotografá-las?

Foto de idosa sem telefone na mão foi retuitada mais de 8.000 vezes em um dia

Idosa observa atores enquanto público tenta fotografá-los.
Idosa observa atores enquanto público tenta fotografá-los. John Blanding (The Boston Globe)

Todos na foto olham o que ocorre através da tela de seus smartphones. Todos, menos uma idosa. Na primeira fila, em vez de ocupar suas mãos com o telefone, ela se apoia comodamente na cerca o que acontece à sua frente... e sorri. E ao lado dessa imagem, uma mensagem do autor do tuíte, o fotógrafo espanhol Miguel Ángel Morenatti: “Estamos perdendo a capacidade de curtir os momentos importantes.” A reflexão causa sensação na rede. Em menos de 24 horas, já supera os 8.000 retuítes.

“A foto não é minha”, explicou Morenatti ao EL PAÍS, por e-mail. “Me enviaram na segunda-feira por WhatsApp e ainda não pude de conhecer o autor, embora sempre o mencione.” A imagem tem autoria de John Blanding, fotógrafo do Boston Globe, e foi feita durante a apresentação do filme Aliança do Crime (Black Mass, no título original em inglês), com estreia prevista no Brasil em novembro.

MAIS INFORMAÇÕES

Se a publicação também circulou pelo WhatsApp, como explica Morenatti, será complicado rastrear sua origem no aplicativo. Ao contrário do que acontece com as publicações do Twitter e do Facebook, a rede de mensagens não dispõe de um procedimento para conhecer o nascimento de uma mensagem e o número de vezes em que foi compartilhada.

Em dezembro, outra imagem com uma mensagem parecida com a de Blanding também levantou polêmica sobre o uso (e abuso) dos smartphones: a foto de um grupo de jovens olhando seus celulares ao lado de um Rembrandt, alvo de críticas no Twitter e no Facebook. A da idosa rodeada de telefones também motivou questionamentos. “Por querer conseguir a melhor foto, perdemos os melhores momentos”, opinou um internauta, enquanto outro usuário considera que “é algo cada vez mais habitual e triste”. Outros brincam, dizendo que na verdade a idosa da foto ficou sem bateria. E há quem diga que ela está assim tão contente sem celular porque “está com Google Glass”.

Apesar das críticas suscitadas por essa foto e a dos garotos diante do Rembrandt, a mania de imortalizar tudo o que esteja na nossa frente não é nova. Outro usuário respondia a Miguel Morenatti com esta foto:

A imagem mostra o presidente Nixon sendo fotografado por dezenas de jovens do serviço de voluntários American Field Service. Foi feita em 1969 por Oliver F. Atkins e utilizada em inúmeros fóruns internacionais, como Reddit, com comentários irônicos do tipo “os jovens com os celulares não sabem viver o momento”. Em 49 anos, parece que a coisa não mudou muito.