Macedônia permite entrada de imigrantes amontoados na fronteira

Polícia do país havia utilizado gás lacrimogêneo para dispersá-los antes da entrada

Vários imigrantes tentam entrar na Macedônia vindos da Grécia, na sexta-feira.
Vários imigrantes tentam entrar na Macedônia vindos da Grécia, na sexta-feira.GEORGI LICOVSKI (EFE)

Centenas de imigrantes entraram sexta-feira na Macedônia pela fronteira com a Grécia, horas depois de a polícia macedônia utilizar gás lacrimogêneo para dispersar milhares de pessoas que se amontoavam em suas fronteiras, segundo um repórter da agência Reuters.

“A polícia abriu caminho e entramos. Ninguém nos deteve”, disse um deles, sem revelar seu nome. Pouco depois, um porta-voz do Ministério do Interior da Macedônia, Ivo Kotevsk, disse que estavam permitindo o acesso a um número de imigrantes – não indicou quantos – aos quais o país pode proporcionar transporte e atendimento de saúde. “Estamos permitindo a entrada a um número que corresponda a nossa capacidade de transportá-los e providenciar cuidados médicos e tratamento apropriados”, disse. A decisão só vale para os coletivos “vulneráveis”, afirmou o Ministério em um comunicado. Atravessaram a fronteira principalmente mulheres grávidas e famílias com filhos, segundo a agência AFP.

Mais informações

No mesmo dia, pelo menos 1.000 pessoas investiram contra o cordão policial na fronteira. Por volta de 10 desmaiaram, aparentemente por conta da aglomeração. Gritos eram ouvidos e o corpo médico corria para tratar os que desmaiavam ou ficavam feridos, segundo uma testemunha.

O Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, António Guterres, pediu na sexta-feira ao Governo macedônio que estabeleça uma “gestão coordenada” de suas fronteiras e expressou sua preocupação pela “situação cada vez mais precária” na fronteira, após o uso de meios antidistúrbios para dispersar os refugiados que tentavam entrar pela divisa com a Grécia, disse a agência da ONU para os refugiados, a ACNUR, em um comunicado. Guterres falou com o ministro macedônio das Relações Exteriores, Nikola Poposki, e “recebeu garantias de que a fronteira não será fechada no futuro”, acrescenta a nota.

A Macedônia emitiu um decreto de emergência para fechar suas fronteiras diante da chegada diária a sua divisa com a Grécia de 1.500 a 2.000 pessoas nas últimas semanas, dez vezes mais do que o número habitual antes do verão. Essas pessoas se concentram em uma estação de trem ao lado do controle fronteiriço de Gevgelija, lugar onde foram dispersadas.

A ONU pediu ao Governo macedônio que, pelo menos, arrume um lugar na fronteira para permitir que os imigrantes, em sua maioria refugiados sírios, não sofram problemas de espaço.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: