ECONOMIA

Google passa a se chamar Alphabet

Empresa de tecnologia mudará sua estrutura corporativa, mas o buscador manterá nome

El País Vídeo

Alphabet. Este é o novo nome do Google, a empresa mais forte da Internet. A decisão da companhia de tecnologia de Mountain View, anunciada nesta segunda-feira, faz parte de uma reorganização de sua estrutura corporativa pela qual a Alphabet Inc. abarcará todos os negócios do conglomerado. Larry Page e Sergey Brin, os fundadores da empresa, serão os encarregados de dirigir a sociedade enquanto Sundar Pichai será o executivo chefe do negócio da Google como buscador e os negócios na rede.

MAIS INFORMAÇÕES

A Alphabet se transformará no final do ano no nome com o qual a corporação norte-americana será cotada na Nasdaq, conservando o símbolo GOOG. O anúncio pegou Wall Street de surpresa, ainda que a mudança de estrutura tenha lógica por conta da diversificação de suas operações nas últimas duas décadas. O que começou como um motor de buscas é agora uma corporação que distribui conteúdo audiovisual, conta com seu próprio sistema de pagamentos e desenvolve celulares com os projetos Life Sciences e Calico no âmbito da saúde.

Como diz Page no blog da empresa explicando o motivo da mudança, “O Google não é uma companhia convencional e nunca será”. Na nova estrutura corporativa Pichai será o responsável pela maior unidade de negócio por renda, o buscador Google. Até agora ele esteve à frente de dois dos principais produtos da empresa de tecnologia de Silicon Valley: o sistema operacional Android para celulares e o navegador Chrome. A Google passará agora a ser uma subsidiária.

O anúncio pegou Wall Street de surpresa, ainda que a mudança de estrutura tenha lógica por conta da diversificação de suas operações nas últimas duas década

O Google foi fundada em 1998. “Muitas das coisas que fizemos têm agora mais de um bilhão de usuários, como o Google Maps, YouTube, Chrome e Android”, lembra o executivo chefe da nova Alphabet, “e não vamos parar por aí”. A nova estrutura corporativa, acrescentou, irá permitir a operação de uma forma clara para os investidores, porque ajudará a diferenciar melhor o rendimento de cada unidade de negócio, que operarão com maior independência.

Assim, na nova organização as operações da Google continuarão concentradas em todos os produtos relacionados com a Internet. O Android e o YouTube farão parte dessa unidade de negócio. Os outros departamentos e subcompanhias serão formados pelos laboratórios da Life Sciences – que desenvolve as lentes de contato inteligentes –, Google X – carro autônomo –, Calico – genética – e a Wing – drones – além da Google Ventures e Google Capital. Como explica Page, dessa forma cada uma “poderá desenvolver sua própria marca”.

A nova estrutura foi revelada no fechamento de Wall Street. Para o investidor, a mudança não representará grande coisa já que as atuais ações cotadas sob o símbolo da Google se transformarão em equivalentes da Alphabet. Cada título valia 663,14 dólares (2.278,42 reais) no fechamento da sessão de segunda-feira. A empresa tem uma capitalização na Bolsa de Valores que se aproxima dos 444 bilhões de dólares (1,53 trilhão de reais), o que a coloca como a segunda maior do índice S&P 500 entre a Apple e a Microsoft.

O Google começou a ser cotada na bolsa há 11 anos. A matriz do conglomerado terá a partir de agora mais liberdade para poder assumir mais riscos na hora de investir em projetos experimentais. Isso, a princípio, deverá agradar os investidores. De fato, a mudança de estrutura foi recebida com uma elevação de quase 7% no valor da sociedade. Nos últimos resultados trimestrais, a empresa de tecnologia de Mountain View registrou renda de 17,7 bilhões de dólares (60,81 bilhões de reais),

Arquivado Em: