Foto de Elizabeth II fazendo saudação nazista em 1933 provoca polêmica

A imagem, publicada pelo ‘The Sun’, mostra a rainha, aos 7 anos, e o tio Eduardo

Capa do jornal 'The Sun'. / AP (Tim Ireland)AP / reuters-live! (AGENCIA_DESCONOCIDA)

O Reino Unido amanheceu neste sábado com uma fotografia, na capa do jornal sensacionalista The Sun, da rainha Elizabeth II fazendo a saudação nazista. Trata-se de uma imagem extraída de um filme caseiro gravado em 1933. Nela, a futura rainha, que então tinha 7 anos, aparece com sua irmã Margaret, com a rainha mãe e com seu tio Eduardo, o então príncipe de Gales. Todos fazem a saudação nazista, exceto a pequena Margaret, que parece tentar sem sucesso.

O jornal dedica a capa e várias páginas internas à filmagem de 17 segundos, que é reproduzida em sua página na Internet. A rainha aparece primeiro brincando com um cachorro nos jardins do castelo de Balmoral, na Escócia. Então, a rainha mãe levanta o braço realizando a saudação nazista, e a rainha Elizabeth e o futuro Eduardo VIII a imitam.

Mais informações
Rainha da Inglaterra oficializa referendo sobre permanecer na UE
Os perigosos amigos do príncipe Andrew, do Reino Unido
Os crimes sem castigo da Segunda Guerra Mundial
As últimas horas do monstro nazista
Quatro anos de prisão para o ‘contador de Auschwitz’
Turing, condenado por ser gay, recebe o perdão real 60 anos depois

No palácio de Buckingham não gostaram da utilização de uma fotografia de 80 anos atrás, e questionaram como o jornal obteve o antigo filme, que pertence ao arquivo pessoal. “Ninguém nesse momento tinha ideia de como evoluiria [o nazismo]. Implicar qualquer outra coisa é enganoso e desonesto. Muita gente verá essas imagens no momento e contexto apropriados. Essa é uma família brincando e, num momento, fazendo referência a um gesto que muitos tinham visto nas notícias”, disse um porta-voz do palácio. A dedicação da rainha ao bem-estar do país durante a II Guerra Mundial e nos 63 anos em que construiu “relações entre países e povos falam por si só”, acrescentou o porta-voz.

O diretor-adjunto do The Sun, Stig Abell, admitiu que entende o descontentamento, mas defendeu que o trabalho dos jornalistas é jogar luz sobre coisas que aconteceram. Abell disse que obteve o filme de forma “legítima” e que sua publicação não tem como fim “sugerir nada impróprio” por parte da família britânica. O jornal decidiu publicar a imagem, explica Abell, porque a presença nela do príncipe Eduardo a concede “uma grande importância histórica”.

O então príncipe de Gales, irmão mais velho de Jorge VI, reinou como Eduardo VIII entre janeiro e dezembro de 1936, antes de abdicar para se casar com a divorciada norte-americana Wallis Simpson. A polêmica sempre rodeou Eduardo VIII por sua aparente simpatia por Adolf Hitler, com quem o casal tirou uma fotografia em um encontro em Munique em 1937, dois anos antes de irromper a Segunda Guerra Mundial.

Não é a primeira vez que o nazismo coloca em situação delicada a casa real britânica, e também não é a primeira em que a surpresa vem das mãos do The Sun. Em 2005, o tabloide publicou uma fotografia do príncipe Harry, de 20 anos, filho mais novo do príncipe Charles e da falecida princesa Diana, vestido de nazista em uma festa à fantasia.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS