FINAL DA CHAMPIONS LEAGUE

As cinco chaves da vitória do Barcelona sobre a Juventus

Contra-ataque, equilíbrio de Busquets, gol de Neymar e atuação de Messi foram destaque

Jogadores celebram o título em Berlim.
Jogadores celebram o título em Berlim.LLUIS GENE (AFP)

1) O futebol envolvente do Barça alcançou sua essência aos 4 minutos de jogo: o passe longo de Messi, o toque de primeira de Neymar para Iniesta, a assistência deste para Rakitic e o gol do croata com a perna canhota. O Barcelona poderia ter definido a final nesses primeiros 15 minutos, mas perdoou a atordoada Juventus. Na segunda etapa, o Barça passou por cima da Juventus quando a equipe italiana se abriu.

MAIS INFORMAÇÕES

2) Busquets, em sua posição de volante, governou a partida como um maestro. Os outros corriam, ele corrigia e coordenava. A colaboração de Iniesta e Rakitic também foi notável. Em momentos do segundo tempo, o croata jogou quase como terceiro zagueiro.

3) A Juventus defendeu em seu campo, sem se atrever a buscar o Barça no campo adversário, mas contra-atacou com perigo, especialmente a partir das corridas com potência de Morata e Pobga. O francês se deslocou para a esquerda para aproveitar a diferença física com Rakitic e Daniel Alves. Morata empatou a partida e a Juve se aproximou da vitória nos 10 minutos seguintes, mas as finalizações de Tévez se perderam antes de chegar ao goleiro Ter Stegen.

4) Messi aparece no segundo tempo. O craque argentino partiu poucas vezes para o um contra um, mas foi para cima no segundo tempo para decidir: conduziu um contra-ataque, acelerou e chutou da entrada da área. Buffon falhou na defesa e Suárez aproveitou perfeitamente o rebote com a parte interna do pé direito.

5) Irrelevantes no primeiro tempo, Suárez e Neymar resolveram no segundo. Mesmo sem ser brilhantes como de costume, foram peças-chave para marcar gols em momentos decisivos. Os dois balançaram as redes. Suárez, que levou muitas pancadas, aproveitou o rebote de Buffon, e, já no fim, o brasileiro finalizou um contragolpe e marcou o último gol nos acréscimos.

Arquivado Em: