Cinco chaves da operação na Suíça contra dirigentes da FIFA

Quem são os implicados e quais acusações os EUA apresentam contra eles

prisa

Quem são os implicados no caso de corrupção na FIFA. Há mais de 10 dirigentes implicados na operação, entre eles Jeffrey Webb, das Ilhas Caimã; o uruguaio Eugenio Figueredo, ex-responsável da Confederação Sul-Americana de Futebol; Jack Warner, de Trinidad e Tobago, antigo membro do comitê executivo; o costa-riquenho Eduardo Li, o panamenho Julio Rocha, Costas Takkas das Ilhas Caimã, o venezuelano Rafael Esquivel, o brasileiro José Maria Marín e o paraguaio Nicolás Leoz.

Quantos foram detidos até o momento. O Ministério de Justiça suíço confirmou a prisão de seis altos responsáveis da FIFA em Zurique, quando se encontravam no hotel em que tinham se hospedado nessa cidade para participar do congresso da organização.

De que são acusados. A Justiça dos EUA apresenta acusações contra eles por fraude, associação delitiva e lavagem de dinheiro. De acordo com a investigação, receberam subornos e comissões de representantes de meios e firmas de promoção esportiva de mais de 100 milhões de dólares, desde o começo dos anos 90 até agora. Em troca, as empresas recebiam direitos de transmissão e de publicidade em torneios de futebol na América Latina.

Como foi realizada a operação policial. Os agentes suíços chegaram de madrugada com roupas civis ao hotel de Zurique onde estavam hospedados os dirigentes da FIFA. Depois de apresentar as ordens judiciais pertinentes, receberam as chaves dos quartos e detiveram os acusados.

Por que os EUA pedem a extradição. O pedido formulado pelos EUA para a Suíça afirma que os delitos foram pactados e preparados em território norte-americano e que os pagamentos foram realizados mediante bancos deste país.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: