Se beber não dirija, não ligue para ex, nem para o chefe...

Tecnologias bloqueiam redes sociais ou ajudam a encontrar amigos em momentos de embriaguez

Quem disse que essa história de ficar permanente conectado só traz vantagens? A chegada da Internet ao celular tornou nossas identidades digitais ubíquas, e isso pode nos causar desgostos após uma noite de farra. Não são poucos os que, na manhã seguinte, se arrependem de ter compartilhado fotos e comentários em redes sociais, de ter ligado para a ex ou mesmo enviado mensagens comprometedoras ao chefe.

Felizmente, existem alguns aplicativos que, embora não eliminem a ressaca, pelo menos podem nos poupar de uma dor de cabeça extra. Outras ferramentas e dispositivos inclusive ajudam a salvar vidas.

Acima de tudo, previna-se

Com 23 anos, Joshua Anton concebeu um aplicativo que definiu como “a camisinha para o seu telefone”. Três anos depois, esse jovem norte-americano dá palestras em eventos TEDx para explicar o sucesso da sua criação, batizada de Drunk Mode.

Para desativar o Drunk Mode, o usuário deve fazer contas aritméticas que demonstrem sua sobriedade.
Para desativar o Drunk Mode, o usuário deve fazer contas aritméticas que demonstrem sua sobriedade.

Com esse aplicativo gratuito para iOS e Android, o usuário pode bloquear os contatos do celular por um período de 3 a 12 horas, a fim de evitar ligações das quais depois possa se arrepender. Se precisar, poderá desbloquear sua agenda, desde que comprove sua sobriedade resolvendo uma operação matemática.

Com a opção de geolocalização, o aplicativo indica onde estão amigos que também utilizam o Drunk Mode e, por via das dúvidas, deixa gravada no celular a rota que o usuário fez durante o tempo em que o aplicativo estiver ativado. Vai que você acorda com amnésia e precisa de uma ajuda para se lembrar...

Android a sete chaves

As 'migalhas de pão' do Drunk Mode ajudam o usuário a se lembrar de onde esteve na noite anterior.
As 'migalhas de pão' do Drunk Mode ajudam o usuário a se lembrar de onde esteve na noite anterior.

Disponível apenas para Android, e com um nome muito semelhante ao anterior, o Drunk Lock dá um passo à frente e não só impede ligações para contatos da agenda como também é capaz de bloquear o uso do WhatsApp, Facebook, Twitter, Snapchat, Google Hangouts, Viber, Go SMS Pro, Handcent SMS e Chomp SMS.

O usuário decide durante quanto tempo esse bloqueio ficará ativado, e para cancelar a função também precisa resolver problemas matemáticos.

Existe uma versão paga que, por cerca de R$ 3,50, elimina a publicidade e agrega funções adicionais, como o bloqueio de contatos específicos.

Vive, o bracelete inteligente

Criada por um grupo de alunos da Universidade de Washington, o Vive é um bracelete que ainda não está à venda. Foi concebido para uso em shows, grandes festas e outros eventos com multidões. A ideia é que um grupo de amigos ponha os braceletes e os sincronizem via Bluetooth no início de um evento, de modo que ficarão em contato enquanto usarem as peças.

O Vive incorpora um sensor epidérmico de álcool e outro de desidratação, e por isso é capaz de detectar, pela pele do pulso, se o usuário está sóbrio ou embriagado. Do mesmo modo, dispõe de um acelerômetro e um giroscópio, para verificar se a pessoa caiu ou está desacordada —situação em que o bracelete começa a vibrar. Se o usuário não precisar de ajuda, basta desativar o alarme; mas, se depois de alguns segundos isso não acontecer, a vibração passa para os outros braceletes sincronizados no princípio. Graças ao aplicativo do Vive instalado nos celulares, o grupo pode localizar via GPS o amigo que precisa de ajuda.

O bracelete Vive detecta, através da pele do pulso, se o usuário está sóbrio ou embriagado.
O bracelete Vive detecta, através da pele do pulso, se o usuário está sóbrio ou embriagado.DAN DOAN MMXV

Seu bafômetro particular

Agora vamos falar sério: se todos os carros incorporassem dispositivos que impedissem seu uso por motoristas embriagados, as mortes em acidentes de trânsito relacionados ao consumo de álcool poderiam diminuir em até 85%. Anos atrás, algumas marcas, como a Volvo, passaram a disponibilizar sistemas alcolocks, acessórios que funcionam como bafômetros particulares. O próprio motorista pode fazer um teste soprando no aparelho, e o veículo bloqueará a partida do motor caso o resultado de álcool no sangue seja superior ao limite fixado.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: