A América em 15 dicas

Caminhada no bairro de Neruda em Santiago ou coquetéis atrás de igreja em São Paulo

A Casa de Vidro (Glasshourse) e obras de Dale Chihuly em Seattle (Estados Unidos)
A Casa de Vidro (Glasshourse) e obras de Dale Chihuly em Seattle (Estados Unidos)Michael Wheatley

BOSTON

Os murais de Rothko

O Harvard Art Museums, reaberto depois de seis anos de reforma a cargo de Renzo Piano, mostrará 38 obras de Mark Rothko, entre as quais se destacam cinco grandes murais que o artista criou entre 1961 e 1962. Estavam expostos originalmente em um refeitório da Universidade de Harvard, mas foi constatado que a luz direta que entrava pelas janelas desbotava suas cores. Graças a um sistema de projeção digital desenvolvido por cientistas, historiadores de arte e restauradores do museu e do MIT Media Lab, até 26 de julho será possível ver como eram os murais quando Rothko os pintou. / ESTER RIU

Mais informações

ATLANTA

Festim multiétnico

Churrasco coreano, arepas (um tipo de broa) colombianas e pupusas (uma variação da tortilha) salvadorenhas são algumas das comidas que se pode degustar na Buford Highway, uma estrada ao norte de Atlanta que congrega restaurantes de famílias de imigrantes. / PAUL ALONSO

A ciclovia de Bogotá, na Colômbia.
A ciclovia de Bogotá, na Colômbia.David Snyder

BOGOTÁ

Ícone ciclístico

Vendedores de fruta, serviço médico e locais de empréstimo gratuito de bicicletas funcionam domingos e feriados na Ciclovia, um circuito de mais de 120 quilômetros, fechado para o tráfego de veículos, que se transformou em um símbolo de Bogotá. / TOYA VIUDES

LIMA

Varandas para o Pacífico

O calçadão (malecón) de Miraflores é o ponto de partida para um passeio junto ao oceano, passando pelo parque do Amor, um faceiro belvedere com toques poéticos e casais em busca da foto mais romântica, e que culmina no Parapuerto de Lima, de onde os viajantes mais audazes podem saltar para sobrevoar as escarpas da capital peruana. / JAVIER GRAGERA

BUENOS AIRES

Um passeio portenho

Puerto de Frutos, inaugurado há 30 anos como feira artesanal, oferece hoje desde alimentos até móveis e é um dos passeios favoritos dos portenhos por sua localização junto ao rio Luján. / HERNÁN FERREIROS

LOS ANGELES

Tesouros naturais

A luminosidade das estrelas de cinema, as mansões e o modus vivendi de Los Angeles costumam eclipsar seus tesouros naturais, percorridos em mais de uma centena de trilhas para caminhadas, como o circuito de Runyon Canyon, a excursão ao Observatório Griffith ou as cataratas de Escondido Canyon. / ZALEN GADES

MONTREAL

Um festival de humor

O que têm em comum Mike Myers, Jim Carrey e Leslie Nielsen? São canadenses. O país da América do Norte é um celeiro de grandes comediantes e o festival Just for Laughs, realizado todos os verões em Montreal, contribuiu para isso. / DIANA DEL OLMO

The Stone Pony, em Asbury Park (Nova Jersey)
The Stone Pony, em Asbury Park (Nova Jersey)

NOVA JERSEY

Asbury park

A cidade que dá nome ao primeiro álbum de Bruce Springsteen é um dos cantos da moda na Costa Leste. Desde as atrações com ar vintage de sua calçada marítima, a Boardwalk, até a mítica sala The Stone Pony, onde The Boss fez mais de cem concertos, a apenas alguns passos do Asbury Lanes, um autêntico boliche dos anos setenta. / CRISTINA ROJO

QUITO

Praça de Borja Yerovi

Pequena e pitoresca, nesse canto do bairro La Mariscal se encontra o Café Rocoto, elegante e alternativo, onde são servidas receitas assinadas, exceto às segundas-feiras. / LUIS VIVANCO

NOVA YORK

‘Running’ e tecnologia

Se para você o Jacqueline Kennedy Onassis Reservoir, do Central Park, parece pequeno, crie as suas próprias corridas com o City Running Tours, alugue bicicletas no Spinlister ou pedale com Citibike enquanto a sua jornada turística fica registrada com Jawbone, Fitbit o Misfit. / MARINA OTERO

Samba na Pedra do Sal, no Rio de Janeiro.
Samba na Pedra do Sal, no Rio de Janeiro.P. Clarke

RIO DE JANEIRO

Porto recuperado

A cidade está ganhando uma zona cultural nos bairros da Gamboa e Santo Cristo, bem como na praça Mauá. Ao Museu de Arte do Rio se unem espaços como a Antiga Fábrica Bhering e a Casa Porto. / MARINA GONÇALVES

SANTIAGO CHILE

Caminhada em Bellavista

Pablo Neruda se estabeleceu no bairro de Bellavista em meados do século passado, área conhecida desde essa época por sua boemia e favorita dos santiaguinos para carretear (ir para a balada). Terraços, bares e restaurantes se misturam com galerias de artes e teatros. / ALFONSO F. RECA

SÃO PAULO

O cu do padre

Chama-se Bar das Batidas, mas é popular por seu apelido: o cu do Padre, batizado assim por sua localização atrás de uma igreja. Um clássico entre os bares de coquetéis em São Paulo. / MARÍA MARTÍN

SEATTLE

Vidro feito arte

Chihuly Garden and Glass é uma exposição onde se aprecia, junto ao icônico Obelisco Espacial, a evolução do artista do vidro Dale Chihuly: 1.400 peças de até 30 metros de altura. / MARIANO LOZANO

TORONTO

Kensington market

O recanto mais descontraído e boêmio de Toronto rompe com o tom sóbrio da cidade. A essência da região reside em seu mercadinho de rua, as barracas de comida, suas lojas de roupa vintage e seus bares de madeira. / JORGE MARTÍNEZ