Irã

Kerry diz que negociação nuclear com Irã chegou a momento decisivo

Presidente iraniano vê acordo nuclear com os EUA factível. Conversas recomeçam dia 26

O secretário de Estado Kerry neste sábado em Lausana.
O secretário de Estado Kerry neste sábado em Lausana.BRIAN SNYDER / AFP

“Avançamos, mas ainda restam diferenças importantes”, resumiu o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, sobre a mais recente rodada de negociações nucleares com o Irã, em uma declaração à imprensa neste sábado. Suas palavras pareciam ser dirigidas, no entanto, ao líder supremo iraniano, Ali Khamenei, que tem a última palavra nos assuntos de segurança nacional. “É o momento de tomar decisões-chave, e o passar do tempo não vai tornar as coisas mais fáceis”, disse Kerry, antes de destacar que as grandes potências estão unidas a respeito.

A apenas dez dias do fim do prazo que os negociadores estabeleceram para se alcançar um acordo político, aumentou a expectativa sobre o andamento das negociações. Durante a última rodada, que foi concluída na sexta-feira em Lausanne (Suíça), representantes de EUA, China, Rússia, Reino Unido, França e Alemanha tentaram reduzir as diferenças com o Irã sobre os limites a seu controverso programa nuclear. Ainda que não tenha surgido o esboço sobre o qual aparentemente estão trabalhando, o fato de Kerry ter permanecido à frente da equipe norte-americana diz muito sobre o estado do processo.

Mais informações

“Estou convencido de que é possível alcançar um acordo e não há nada que não possa ser resolvido”, disse um pouco antes o presidente iraniano, Hasan Rohani. Seu otimismo contrastava com as declarações de funcionários iranianos e ocidentais, que durante os últimos dias haviam constatado que as partes ainda estavam muito distantes, apesar da vontade de alcançarem um acordo.

 As partes se prepararam para o momento decisivo. Acertaram retomar a negociação no próximo dia 26. E no fim do mês vence o prazo estabelecido para se chegar a um acordo inicial sobre a questão nuclear iraniana. O acordo definitivo deveria ser concluído até o fim de junho.

O objetivo das negociações, formalmente entre as grandes potências (EUA, China, Rússia, Reino Unido, França e Alemanha) e o Irã, é alcançar um acordo que permita aos iranianos o desenvolvimento de um programa nuclear civil, mas não ter a capacidade de construir armas nucleares, como os EUA e seus aliados suspeitam que seria a intenção de Teerã. Em troca de aceitar esses limites, Teerã obterá a suspensão das graves sanções econômicas e financeiras impostas contra o país, com as quais a comunidade internacional vem castigando a postura iraniana e que prejudicam seu desenvolvimento.

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50