Papa Francisco recebe avó da Praça de Maio e o neto que ela reencontrou

Mario Bergoglio tem encontro emocionante com Estela de Carlotto no Vaticano

O papa com Estela de Carlotto e seu neto.
O papa com Estela de Carlotto e seu neto.L'Osservatore Romano (AP)

De todas as visitas que o papa Francisco recebe no Vaticano, a de Estela de Carlotto tem um significado especial. Não só porque a presidenta das Avós da Praça de Maio chegou acompanhada de Ignacio Guido, seu neto recém-encontrado depois de 36 anos de buscas, mas também porque no abraço que se deram e no sorriso do Papa foram esquecidas as possíveis dúvidas sobre a atuação do jesuíta Jorge Mario Bergoglio durante os anos da ditadura argentina (1976-1983). Nas palavras de De Carlotto, “foi uma conversa maravilhosa, muito relaxada, com muita franqueza. Foi lindo”.

Mais informações
As Avós da Argentina ainda procuram 400 netos
Condenados os repressores da filha da líder das Avós da Praça de Maio
Papa Francisco: “Deus não tem medo das novidades”

Em agosto, logo depois da notícia sobre o encontro de Ignacio Guido com a avó, o Papa enviou uma carta a Estella de Carlotto na qual reconhecia o trabalho – e também o sofrimento – das mães e das avós na busca dos bebês roubados durante aqueles anos.

“Obrigada, senhora, por sua luta. Me alegro de coração e peço ao Senhor que lhe retribua por tanta perseverança e trabalho”, escreveu Francisco.

No encontro realizado na quarta-feira, Estela de Carlotto deu de presente ao Papa um lenço com a marca das Avós da Praça de Maio, um CD com músicas compostas por seu neto e uma escultura que representa “os valores da verdade, justiça e memória”, além de várias cartas pessoais escritas por moradores de Olabarría, cidade onde Ignacio mora.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS