Conheça os protagonistas da revolta dos guarda-chuvas em Hong Kong

Estudantes, militantes históricos e o chefe do Executivo são os rostos do conflito

Manifestante pró-democracia ferido por defensores de Pequim.
Manifestante pró-democracia ferido por defensores de Pequim.B.Y. (REUTERS)

O clima de tensão entre estudantes que encabeçam as manifestações pró-democracia em Hong Kong e os governos de Pequim e da ex-colônia britânica aumentou nos últimos dias.

Frente à ameaça dos líderes dos protestos de aprofundar os atos de desobediência civil e ocupar edifícios oficiais se Leung Chun-Ying não renunciar, a polícia advertiu que não descarta o uso da força contra os manifestantes.

Nas horas mais tensas desde que começaram os protestos no dia 27 de setembro, estes têm sido os protagonistas mais conhecidos dos maiores protestos da história da ex-colônia.

Joshua Wong Chi-fung

Com 17 anos, é o líder do grupo de estudantes Scholarism, que fundou em 2011 para protestar contra o projeto de estabelecimento de uma matéria de Educação Patriótica chinesa nas escolas de Hong Kong. Aos 15 anos organizou um protesto de 120.000 pessoas na sede do Governo regional e derrubou o plano. Considerado a fagulha carismática das mobilizações, Pequim vê nele um extremista patrocinado pelos EUA. Entre a sexta e o domingo passado esteve preso como resposta aos primeiros protestos estudantis. Seu lema, segundo declarou à CNN é: “Enfrente cada batalha como se pudesse ser a última.”

Alex Chow Yong-kang

O secretário-geral da Federação de Estudantes de Hong Kong completa, aos 24 anos, os cursos de Sociologia e Literatura Comparada. Personifica a ideia de que os estudantes são mais idealistas e contundentes que os veteranos do movimento Occupy Central. Enquanto estes estão pedindo já há alguns dias que a revolta se dissolva, Chow é um dos defensores da ocupação de edifícios governamentais. Em julho transformou um protesto rotineiro em uma ocupação de uma estrada que terminou com 500 detidos.

Benny Tai Yiu-ting

Um tranquilo professor de Direito na Universidade de Hong Kong desde os anos noventa, Tai (de 50 anos) lançou há 18 meses Occupy Central com Amor e Paz, o movimento que catalisou os protestos pró-democracia em Hong Kong até a explosão estudantil. Occupy é o resultado de uma vida dedicada à militância pró-democracia. Tai tem mais desenvoltura e um caráter mais flexível que os estudantes, o que não impediu que recebesse ameaças de morte. Seu principal colaborador é Chan Kin-man, ex-professor de sociologia na mesma universidade.

Chu Yiu-ming

Depois do massacre de Tiananmem em 1989, este pastor batista defensor dos direitos humanos dirigiu uma operação encoberta para transferir os sobreviventes como refugiados para Hong Kong. Durante boa parte dos seus 70 anos trabalhou na ex-colônia lançando projetos pró-democracia. É um dos fundadores de Occupy.

Leung Chun-ying

É o chefe do Executivo de Hong Kong, usando o nome de CY Leung. Os partidários de Occupy preferem se referir a ele como 689, porque é a quantidade de pessoas que votaram nele, de acordo com o sistema de eleições controladas imposto por Pequim. Leung (60 anos) se dedicava aos negócios imobiliários e sempre trabalhou sob as ordens da China na política de Hong Kong. Foi sempre obediente aos comandos chineses, mas uma das opções mais úteis para o presidente Xi Jinping pode ser deixá-lo cair.

Arquivado Em: