Festival de Eurovisión

O triunfo da transgressão

A austríaca Conchita Wurst, personagem criada por Tom Neuwirth, ganha o concurso musical europeu mais popular A plateia reunida em Copenhague vaia a Rússia

Conchita Wurst no Festival de Eurovisión.
Conchita Wurst no Festival de Eurovisión.JONATHAN NACKSTRAND / AFP

A chegada por terra, mar e ar, ao mais puro estilo James Bond, das bandeiras dos países participantes na colossal B&W Arena de Copenhague deu a largada ontem à noite ao Festival da Eurovisión, o principal concurso de música do continente, que foi vencido pela transgressora Conchita Wurst, a mulher de barba com saltos vertiginosos e um look sob medida criada por Tom Neuwirth, nascido em 1988 na região austríaca de Gmunden.

Excêntrica estrela dos programas de reality show, a personagem Wurst se libertou da decepção que foi ficar fora do festival europeu dois anos atrás, quando pretendia participar da edição celebrada no Azerbaijão. Com a música Rise like a phoenix, Conchita conseguiu ontem 290 pontos, ficando na frente da Holanda e da Suécia. A Áustria conseguia assim sua segunda vitória na história do concurso.

Se Conchita Wurst colocou a pitada exótica, a polêmica chegou das mãos da Rússia. Os fãs do concurso encaixaram a política na fase das votações. Os pontos concedidos às gêmeas Anastasia e María Tolmatchevy —que foram a Copenhague oito anos depois de terem ganhado o Eurovisión Júnior— foram recebidas pelo público com estrondosas vaias. Até o ponto de os apresentadores terem que lembrar que a festa era um foro musical e não político.

Por trás das vaias estava o conflito com a Ucrânia, uma nação que por algumas horas paralisou a violência. Mariya Yaremchuk, uma das grandes promessas do país, nascida há 21 anos e ganhadora da versão local de The Voice, foi precisamente a responsável por abrir a 59ª edição do prêmio. Ela defendeu a canção Tick tock acolhida por uma onda de fãs incondicionais.

A capital dinamarquesa, que organizava a premiação pela terceira vez em suas quase seis décadas de existência, esbanjou meios econômicos e tecnológicos para fazer brilhar uma festa de luz e som que alcançou seu ponto mais alto quando Emmelie de Forest cantou o tema folk com o qual ganhou no ano passado acompanhada por todos os participantes desta edição.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete