A imagem do refugiado sírio Osama Abdul Mohsen caído no chão após levar uma rasteira de uma jornalista húngara na fronteira entre Sérvia e Hungria deixou a opinião pública mundial indignada. Foi essa cena que motivou Miguel Ángel Galán, presidente do Centro Nacional de Formação de Treinadores (Cenafe), a ajudar Abdul Mohsen a viajar para a Espanha e se instalar no país. Ele chegou na noite de quarta-feira a Madri com dois de seus filhos: Zaid, de 7 anos, e Mohammed, de 18. A quinta-feira foi o primeiro dia deles em Getafe, um subúrbio da capital espanhola onde a família viverá a partir de agora. Lá, visitaram a sede da Cenafe. Na imagem, Zaid posa com uma bola de futebol que acaba de ganhar de presente.