Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Irmãs Andresen: as bilionárias mais jovens do mundo

Alexandra, 20 anos, e Katharina, 21, receberam equivalente a 3,76 bilhões de reais uma década atrás

bilionárias
Alexandra e Katharina Andresen na sede da empresa Ferd, em Oslo.

Gordon Ramsay, o chef escocês conhecido por seus pratos e também por seu caráter incendiário em programas televisivos como Hell’s Kitchen, tem uma fortuna equivalente a 171 milhões de reais. A revista de negócios Forbes, responsável por esse cálculo e pela lista anual de bilionários do mundo, diz que ele é o cozinheiro famoso mais rico, mas Ramsay está decidido a não mimar os seus quatro filhos. “Não deixarei dinheiro para eles no meu testamento [além da parte obrigatória, supõe-se]. Terão que ganhar”, disse recentemente.

Outros pais encaram seu legado, e suas finanças, de maneira diferente. É o caso do magnata norueguês Johan Henrik Andresen, que deve sua fortuna familiar ao tabaco. Sua filha Alexandra, de 20 anos, é a bilionária mais jovem registrada pela Forbes, graças à cessão de uma bolada equivalente a 3,76 bilhões de reais (pelo câmbio atual) feita por seu pai em 2007, quando ela tinha apenas 10 anos. Uma fortuna que corresponde a 42% das ações da empresa Ferd Holding, especializada em fundos de investimento e bens imobiliários. Katharina, de 21 anos, a outra filha de Andresen, recebeu a mesma quantia. Por enquanto, nenhuma delas se dedica aos negócios.

Alexandra mora na Alemanha e gosta de redes sociais e de hipismo, esporte no qual já demonstrou seu talento como tricampeã norueguesa de doma clássica e campeã europeia da categoria junior.

Mas, exceto por esse hobby, é uma jovem que demonstra certo comedimento em seu estilo de vida, levando-se em conta a sua volumosa conta bancária. Junto a fotos de férias em lugares exóticos, ela reconhece que o dinheiro de seus pais serviu para que ela comprasse seu cavalo, Belamour, e bancasse um esporte caríssimo. “Mas só com dinheiro não se chega ao sucesso. Além disso, não fiz nada para merecer tudo isto, e procuro uma maneira de ser útil", declarou ela à imprensa britânica.

Borris❤️

Uma publicação partilhada de Alexandra (@alexandraandresen) o

Sua irmã, Katharina, fez estágio na empresa paterna e agora estuda Ciências Sociais no University College, da Universidade de Amsterdã. O pai dela fez mestrado em Administração na Universidade de Roterdã, e ela manteve a tradição.

No seu caso, a vida universitária lhe proporcionou uma surpresa. Na Holanda não há alojamentos universitários, e os alunos procuram acomodação em casas e apartamentos sem grandes luxos. Mas o University College, inspirado no modelo anglo-saxão, é diferente. Ele tem um campus na capital, e por isso os alunos estão obrigados a residirem em um de seus alojamentos. O de Katharina tinha 20 metros quadrados, como ela contou pela sua conta do Instagram, que tem 13.700 seguidores. Inicialmente ela achou o lugar “pequeno e horroroso”, mas com a ajuda da sua mãe, Kristin, decorou-a ao seu agrado e depois mostrou o resultado nas redes sociais. Em outras fotos, relata viagens a lugares longínquos.

Understandable that people dom't recognise me anymore, even I dom't 🙋🏻 #byebyelashes

Uma publicação partilhada de Katharina G. Andresen (@kgandresen) o

A empresa que transformou os Andresen em bilionários se chamava Tiedemans Tobaksfabrik Corporation e foi comprada por um de seus antepassados em 1849. Em 1998 se fundiu com a Scandinavia Tobacco Company e, em 2005, o pai de Alexandra e Katharina vendeu suas ações. O que restou do grupo Tiedemans se transformou no Ferd (“trajeto”, em norueguês), e as meninas receberam sua parte em 2007. Elas são as mais jovens, mas outras irmãs do seu próprio país podem superá-las em termos de fortuna: são as gêmeas Cecile e Kathrine Fredriksen, de 33 anos, herdeiras de um império naval familiar que a Forbes estima em mais de 50 bilhões de reais.

BRILHO OU DISCRIÇÃO

A russa Ekaterina Rybolovleva também é bilionária e aficionada do hipismo. Filha de Dmitry Rybolovlev, atual presidente do clube de futebol Mônaco, demonstrou em várias ocasiões que a juventude não é um problema na hora de fazer desembolsos exagerados. Em 2011, aos 22 anos, comprou um apartamento em Manhattan avaliado em quase 230 milhões de reais, pelo câmbio atual – 670 metros quadrados, 10 quartos e vista para o Central Park, para ter um lar nova-iorquino onde se abrigar enquanto estudava numa universidade local. Dois anos depois, se tornava dona da famosa ilha grega de Skorpios, por 400 milhões de reais. A vendedora foi outra rica herdeira também fã de cavalos, Athina Roussel, filha de Cristina Onassis, que morreu quando Athina tinha apenas quatro anos, deixando-lhe uma fortuna estimada em mais de 8,5 bilhões de reais, em valores atuais. A diferença, neste último caso, é que Athina –neta do famoso armador grego Aristóteles Onassis – preferiu romper com o passado maldito da sua família e viver discretamente.

MAIS INFORMAÇÕES