Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

O Tamagotchi está de volta

O viciante ‘bichinho virtual’ eletrônico, que enlouqueceu toda uma geração, reaparece 20 anos depois

Tamagotchi está de volta

Estamos vivendo uma época de revivals, e, para os fabricantes de produtos que marcaram época, acaba sendo muito tentador voltar a colocar as máquinas para funcionar alguns anos mais tarde para faturar com os consumidores nostálgicos. Foi assim com a Nintendo, que ressuscitou com sucesso a NES e tal foi a avalanche de pedidos que a marca levou semanas para ajustar a produção para atender a demanda desmedida. Ou com a Nokia, que fez o mesmo com o indestrutível modelo 3310, um inesperado coadjuvante que roubou a cena do Mobile World Congress de Barcelona, onde foram apresentados sofisticados smartphones.

Agora, os executivos da Bandai também se renderam à nostalgia e decidiram relançar o famoso Tamagotchi, aquele dispositivo de formato oval que, na realidade, era um mascote que precisava de mimos para crescer feliz e não protestar em alto e bom som. Passava por diferentes “fases” e se fosse maltratado não “morria”, mas voltava a seu planeta, como explicou Manuel Rivas nesta coluna do El PAÍS em 1997. O fabricante reeditou o aparelho em um versão muito mais reduzida que a original e com os mesmos personagens da Tamagotchitown contidos no modelo inicial.

A má notícia para os fãs do joguinho é que, por enquanto, a nova versão só está sendo vendida no Japão e através da loja virtual Amazon. No mercado japonês, o aparelhinho custa 2.000 ienes (cerca de 57 reais).

MAIS INFORMAÇÕES