Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Caitlyn Jenner se submeteu a uma operação de redesignação sexual

"Só quero ter as partes corretas", afirma a ex-atleta ao se referir a cirurgia realizada em janeiro

Caitlyn Jenner
Caitlyn Jenner, em uma cerimônia de gala. GTRES

Quase dois anos depois de anunciar publicamente sua transição de homem para mulher, Caitlyn Jenner se submeteu a uma cirurgia de redesignação sexual, popularmente conhecida como mudança de sexo. É o que revela em seu livro de memórias que está prestes a ser lançado e ao qual portal de notícias de celebridades RadarOnline teve acesso.

"A cirurgia foi um sucesso e me sinto não só maravilhosa, mas liberada”, escreve Jenner em The Secrets of My Life. A ex-atleta, que alcançou a fama em 1976 ao ganhar um ouro olímpico na categoria de decatlo, se submeteu à cirurgia em janeiro deste ano.

Caitlyn Jenner em Los Angeles.
Caitlyn Jenner em Los Angeles. GTRES

Caitlyn Jenner, de 67 anos, antes conhecida como Bruce Jenner, fala no texto sobre seu pênis: “Estava cansada de dobrar para dentro a maldita coisa todo o tempo”. E acrescenta: “Só quero ter todas as partes corretas”.

Jenner decidiu tornar pública sua cirurgia “para que todos vocês possam deixar de olhar-me fixamente. Vocês querem saber, assim agora já sabem. É por isso que esta é a primeira vez, e a última que vou falar dela”, segundo o Radar. Ao que parece, a operação era uma “decisão complexa” e Jenner considerava riscos potenciais para a saúde. Antes Jenner havia se submetido a uma cirurgia de feminização facial e colocado implantes mamários.

Jenner, que tem seis filhos com suas ex-esposas, incluindo Kris Jenner, passou a se posicionar como transgênero em abril de 2015, durante uma entrevista a Diane Sawyer. Alguns meses mais tarde, fez sua estreia pública como Caitlyn na capa da Vanity Fair.

Segundo relata a mesma fonte, a mãe de Kim Kardashian, Kris, “quis suprimir quem era de verdade” Caitlyn, de 67 anos. E embora a família televisiva tenha apoiado Jenner a todo o momento e publicado imagens com mensagens de amor e respeito, parece que agora Kim, Kourtney e Khloe não se mostram muito contentes com o que o ex-atleta revela no livro, pois são histórias “bastante duvidosas”, acrescenta a fonte.

Seja pelos apoios ou as críticas que recebeu, Caitlyn aumentou o protagonismo das pessoas transgênero. Na cerimônia anual dos prêmios ESPY, que homenageia os atletas e seus momentos mais destacados da temporada, recebeu o prêmio Arthur Ashe por sua coragem e levou algumas das estrelas mais reconhecidas do mundo do esporte a ficarem de pé após seu discurso. “Se há algo que conheço sobre minha vida é o poder dos holofotes. Às vezes é esmagador, mas com a atenção vem a responsabilidade”, explicava, consciente de sua influência.

MAIS INFORMAÇÕES