Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Beyoncé é convidada para estrelar em ‘remake’ de ‘O Rei Leão’

Grávida de gêmeos, cantora ainda não decidiu se aceitará dar voz à personagem Nala, da Disney

Beyoncé, na premiação do Grammy de 2017.
Beyoncé, na premiação do Grammy de 2017. AP

A Disney quer que Beyoncé dê voz a Nala no remake de O Rei Leão. A publicação de cinema Variety informa que o diretor, Jon Favreau, ofereceu à cantora o papel de uma das protagonistas do filme. As fontes citadas pela revista especificam, porém, que a artista — grávida de gêmeos — ainda não tomou uma decisão a respeito.

Beyoncé, que tem 35 anos, anunciou sua gravidez em fevereiro e pouco depois cancelou, por recomendação médica, sua participação no festival de música Coachella, que será realizado na Califórnia (Estados Unidos) em abril. Segundo a Variety, por se tratar, neste caso, de um trabalho de dublagem, tanto os estúdios como o diretor estão dispostos a fazer o que for necessário para se adaptarem à agenda da cantora.

Os atores James Earl Jones e Donald Glover já confirmaram sua participação. Encarnarão Mustafá e Simba, respectivamente. James Earl Jones já deu voz ao pai do protagonista no filme original, que estreou em 1994. No remake, a Disney combinará imagens reais com tecnologia CGI, que substituirá a animação tradicional. Jeff Nathanson escreverá o roteiro.

Ainda não foi divulgada a data de estreia da nova versão de O Rei Leão. A animação original é uma das produções recordistas de bilheteria na história, com mais de 968,8 milhões de dólares (3,03 bilhões de reais) arrecadados em nível mundial. O musical da Broadway, baseado no filme, ganhou seis prêmios Tony em 1997 e mais de 85 milhões de espectadores o viram em todo o mundo.

O Rei Leão se soma à lista de clássicos que a Disney está relançando, A Bela e a Fera, protagonizada por Emma Watson, registrou dois milhões de espectadores em dez dias na Espanha e acumula 680 milhões de dólares (2,12 bilhões de reais) de arrecadação em todo o mundo — mais de 316,9 milhões de dólares somente nos EUA. Além disso, os estúdios trabalham em uma sequência de Mogli – O Menino Lobo, que também é dirigida por Jon Favreau; na adaptação de Mulan, que estreará em novembro de 2018; em Cruella, uma história com origem no clássico 101 Dálmatas, que será protagonizada por Emma Stone, no papel de Cruella de Vill; e em uma sequência de Mary Poppins, que estreará em dezembro de 2018 e terá no elenco Emily Blunt, Meryl Streep e Lin-Manuel Miranda.

MAIS INFORMAÇÕES