Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Internet fica obcecada com nova franja de Hillary Clinton

Democrata cortou o cabelo e as redes sociais enlouqueceram

Hillary Clinton franjas

“Se quero ser destaque em um artigo em primeira página, só preciso mudar o penteado.” Com esta frase Hillary Clinton brincava por volta de 1995 sobre o alvoroço que causavam suas mudanças de aparência. Não estava nenhum pouco enganada. Apesar de na quarta-feira a ex-candidata democrata ter visitado o Centro Kennedy para fazer um discurso de alento às mulheres para que mantenham sua resistência durante o mandato de Trump, sua poderosa mensagem ficou em segundo plano. As manchetes apontaram em outra direção, muito diferente: o novo corte de cabelo, com franja incluída.

Também ocorreu o mesmo nas redes sociais. Clinton postou um vídeo em sua conta do Snapchat onde convidava as mulheres a lutarem por seus direitos e a igualdade. Nas imagens, a democrata aparecia vestida de vermelho –a mesma roupa que ostentou em seu discurso oficial no Centro Kennedy– em sinal de solidariedade às mulheres: o vermelho foi a cor escolhida nos Estados Unidos para a defesa dos direitos femininos no 8 de março. De novo seu penteado foi o que mais provocou comentários de seguidores. A maioria destacou que a franja a deixa mais jovem, bonita e enérgica.

A mudança de imagem das políticas sempre causa debates e rios de tinta. Já aconteceu algo parecido quando Michelle Obama usou franja e acabou sendo tema de infinitos artigos e até paródias. As apresentadoras da televisão norte-americana não duvidaram em colocar perucas com franjas falsas para celebrar seu novo penteado e, no jantar dos correspondentes na Casa Branca, até o próprio Barack Obama mostrou fotomontagens de como seria sua vida com franja. Naquele momento, a imprensa interpretou o novo look de Michelle como um sinal de novo rumo, levando-se em conta que o cabelo fora cortado justo três dias antes de o presidente tomar posse de seu segundo mandato. Significará também o início de novos tempos para Hillary Clinton?

MAIS INFORMAÇÕES