Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

“Me ajude a matar minha mulher”, escreveu um homem por engano ao ex-chefe

Jeffery Lytle, agora preso, errou de destinatário. Tentava contatar um assassino para matar a esposa

Um policial na cidade onde aconteceu o crime nos EUA.

A polícia de uma cidade no Estado de Washington (nos Estados Unidos) prendeu na semana passada Jeffery Scott Lytle, suspeito de tentar encomendar o assassinato da esposa e da filha de 4 anos. O alerta surgiu após uma mensagem de texto que o suspeito erroneamente enviou para seu ex-chefe. Na mensagem, Lytle explicava em detalhes qual era a melhor maneira de fazê-lo e se comprometia em dividir o dinheiro que receberia pelo seguro de vida de seus familiares.

“E aí Shayne, como vai? Lembre-se de que você disse que me ajudaria a matar minha esposa. Vou aceitar a oferta”, escreveu Lytle, residente em Monroe, em uma mensagem de texto um dia antes de sua prisão. A informação era destinada a um assassino de aluguel sob o pseudônimo Shayne, mas Lytle erroneamente a enviou para um ex-chefe, que alertou o xerife do condado de Snohomish sobre o conteúdo.

No mesmo texto para Shayne, Lytle, de 42 anos, dizia que iria dividir o dinheiro que receberia do seguro de vida da esposa, no valor de 1 milhão de dólares (cerca de 3 milhões de reais). Também sugeriu ao suposto assassino que poderia matar sua filha, de 4 anos. “Dividirei tudo o que receber do seguro, 50% para cada um”, afirmou.

Lytle parecia ter tudo planejado. “Saio para trabalhar às 5 da manhã. Minha esposa vai trabalhar às 2:00pm, então você pode fazer parecer um assalto malsucedido ou um acidente”, escreveu Lytle, de acordo com a ata do tribunal.

Antes da prisão, a polícia contatou a esposa de Lytle e o próprio suspeito para confirmar alguns detalhes da mensagem. Quando esses foram comprovados, as autoridades prenderam o suspeito, que foi indiciado por duas tentativas de assassinato, de acordo com documentos do processo.

Após a prisão, o suspeito negou ter se comunicado com uma pessoa para matar sua esposa. Depois, se retratou e defendeu suas palavras como uma forma de desabafo após uma suposta discussão com a esposa. Lytle disse que tinha a mensagem salva no celular e, talvez, sua filha a teria enviado por engano.

O acusado voltará a comparecer ao tribunal em 3 de março. Sua fiança foi fixada em 1 milhão de dólares, conforme especificado pelo registro penitenciário do condado.

MAIS INFORMAÇÕES