Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Paquerar também é uma questão ideológica na era Trump

Florescem os apps de encontros online exclusivos para quem prefere o presidente ou o rejeita

Donald Trump

A divisão social causada pela campanha eleitoral de 2016 e a vitória de Donald Trump se estendem a todos os aspectos da sociedade. Desde os constantes e concorridos protestos, a favor e contra o republicano, até a comida e a bebida –algumas empresas, como a Yuengling, a cervejaria mais antiga dos EUA, apoiaram Trump–, são motivo de divisão. E agora a divisão também se estende a um âmbito mais pessoal: paquerar.

Nos meses que se seguiram à eleição, diferentes sites de encontros online floresceram servindo exclusivamente aos eleitores de Trump ou àqueles que se opõem ao presidente. TrumpSingles.com tem como objetivo conectar eleitores de Trump entre si por idade e localização geográfica. Tem usuários em todos os Estados do país, mas também em outras nações, como o Reino Unido e a Rússia. Sua assinatura mensal aumentou de cinco dólares (15,6 reais) para quase 20 (61 reais) depois da vitória do republicano em novembro. Apesar disso, o número de usuários continua em alta, segundo dizem seus fundadores.

Por outro lado, o Maple Match, um aplicativo online que conecta canadenses e norte-americanos, tenta “salvar” aqueles que rejeitam Trump. Nas palavras dos criadores, “permite aos norte-americanos encontrarem seu par canadense ideal para salvá-los do imenso horror da presidência Trump”. Estreou em maio de 2016, ao ficar definido que Trump seria o candidato republicano, e eles afirmam que, em sua primeira semana, o Maple Match conquistou 13.000 usuários. Segundo uma pesquisa do ano passado, 19% dos norte-americanos pensavam em se mudar para o vizinho do Norte se Trump ganhasse as eleições.

Durante a fase das primárias, quando ainda não havia candidatos, outros sites, como BernieSingles, para os seguidores do democrata Bernie Sanders, ou Libertarian Passions, para eleitores do Partido Libertário, também abriram caminho nesse campo. Mas o fracasso do que unia os usuários –Sanders não conseguiu ser o candidato democrata e o Partido Libertário obteve um porcentual muito pequeno de votos– ameaça a sobrevivência desses espaços, que agora tentam reciclar-se para não perder os clientes.

No Reino Unido, o Brexit, o nome informal que se deu ao referendo sobre permanecer ou sair da União Europeia, também propiciou esse tipo de site. Better Together nasceu como “um serviço exclusivo de encontros para os 48% (os que votaram “não” ao Brexit); para os que sabem que o Reino Unido é mais forte dentro da Europa, para os que celebram a diversidade, a felicidade e o amor que nosso grande continente provê”.

O conceito de paquera utilizando sites ou aplicativos online é um fenômeno que nasceu há vários anos e cresce de modo exponencial. As maiores empresas do setor, como Match.com e Tinder são generalistas: não têm um usuário-alvo. O Maple Match e o TrumpSingles.com são exemplos de uma nova tendência de busca de nichos. E sejam ideológicos ou culturais, existem sites até para vegetarianos ou mesmo fanáticos da Disney.

MAIS INFORMAÇÕES