Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

A última excentricidade de Lady Gaga: cantar num telhado

Advogados e técnicos preparam o espetáculo da cantora no Super Bowl, que poderia ser extremamente arriscado

Lady Gaga em novembro, em Paris.

Lady Gaga está disposta a tudo para que seu show no intervalo do Super Bowl seja o mais espetacular da história. A diva quer cantar no teto do estádio onde neste domingo será disputada a final do futebol americano, e para isso convocou um grupo de técnicos e até advogados. Vários meios de comunicação dos Estados Unidos revelaram que a equipe da cantora e atriz está preocupada com seu ambicioso plano, enquanto ela continua decidida a realizá-lo.

O Super Bowl de Gaga está nas manchetes não só pelos riscos que ela pretende correr, mas também por questões políticas. Os jornais informaram que a NFL, a liga de futebol americano responsável pelo evento, teria impedido por contrato que a cantora se referisse ao já presidente dos EUA, Donald Trump, durante os 15 minutos de espetáculo. Um porta-voz da liga desmentiu a notícia rapidamente, afirmando que "ninguém distraiu a cantora de seus ensaios com questões alheias ao campo artístico". Nem ela nem seu entorno reagiram ao comunicado. Assim, cabe a possibilidade de que Lady Gaga, partidária ativa da democrata Hillary Clinton nas últimas eleições e uma das primeiras a protestar após a divulgação do resultado, critique o magnata republicano na transmissão pela TV mais vista no mundo.

Embora tudo isso ainda precise ser confirmado, é praticamente certo que o palco do show será mesmo o teto do estádio NRG em Houston (Texas). Para levar a cantora de forma segura até lá, os técnicos estudam todas as possibilidades. Inclusive perfurar um buraco na estrutura ou subi-la pelos ares. Existe até mesmo uma atuação gravada, caso a cobertura do estádio demore mais do que os sete minutos previstos para se abrir – embora esta seja a última opção, já que Gaga quer que tudo aconteça ao vivo. Por outro lado, um time de advogados trabalha há semanas com diversas seguradoras para cobrir qualquer eventualidade na atuação, classificada pelas pessoas próximas da artista como uma "loucura". Enquanto isso, ela se mostra nas redes sociais totalmente entregue ao que será um dos grandes eventos de sua vida. Prepara-se diariamente com um personal trainer e ensaia no jardim de sua mansão no sul da Califórnia, onde construiu um palco para dançar com um exército de bailarinos.

Training. Everyday all day 🏈🎤#superbowl #halftime

Uma foto publicada por xoxo, Joanne (@ladygaga) o

Na quarta-feira passada a estrela divulgou a primeira prévia do espetáculo. Trata-se de um vídeo que mostra parte dos ensaios, com frases da cantora sobre a magnitude do show. "Será especial porque venho planejando isso desde que tinha quatro anos. Portanto, sei exatamente o que vou fazer... É um espetáculo num palco mundial, pelo número de pessoas que assistem e o número de vezes que foi realizado. Daí eu pensava: o que posso fazer de diferente? Como posso elevar certas coisas e, ao mesmo tempo, cuidar para que tudo gire em torno da música? É aí que devo chegar", disse. O clipe mostra fragmentos da coreografia de um de seus grandes sucessos, Bad Romance, que previsivelmente não deve faltar. O que ninguém sabe é se Gaga passará à história como o primeiro artista a criticar um presidente dos EUA durante sua performance no Super Bowl.

Salvar

Salvar

Salvar

MAIS INFORMAÇÕES