Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

A história por trás da fotografia do beijo na paralimpíada do Rio

A imagem abre a galeria das melhores fotos dos jogos Paralímpicos da agência Reuters

Os Jogos Paralímpicos se encerraram no último 18 de setembro, deixando 31 medalhas para a delegação espanhola e instantes mágicos como a prova dos 1.500 metros –que foi mais rápida do que na Olimpíada— e a vitória da deficiente visual Elena Congost na maratona abrindo mão de ter um guia. Mas há também uma boa coleção de fotografias espetaculares: a agência Reuters publicou um álbum com suas melhores imagens dos Jogos  Paralímpicos e, a que aparece em primeiro lugar é esta:

Os jogadores de basquete paralímpico Adam Lancia e Jamey Jewells.
Os jogadores de basquete paralímpico Adam Lancia e Jamey Jewells. Reuters

Os protagonistas da imagem são Adam Lancia e Jamey Jewells, dois jogadores de basquete em cadeira de rodas das equipes canadenses. Lancia, de 36 anos e bicampeão olímpico, nasceu sem uma parte das pernas e anda graças a uma prótese. Sua mulher, a bicampeã do mundo Jamey Jewells, de 27 anos, passou a usar cadeira de rodas depois de sofrer um acidente automobilístico aos 14 anos.

A imagem foi captada pelo fotógrafo brasileiro Uesley Marcelino na sexta-feira 16 de setembro, depois do jogo da equipe feminina do Canadá contra a China. As seleções disputavam a quinta colocação na classificação geral, e a equipe canadense venceu com uma diferença de 11 pontos. O beijo aconteceu depois da partida, com Jewells ainda sentada na cadeira de rodas de competição, em uma área sem acesso ao público.

Além da imagem do beijo, Marcelino fez uma outra fotografia do mesmo momento, em que o casal aparece abraçado.

Eles se abraçaram após o fim da partida entre China e Canadá no basquete feminino.
Eles se abraçaram após o fim da partida entre China e Canadá no basquete feminino. REUTERS

Jewells e Lancia se conheceram em 2010 durante o campeonato nacional canadense de basquete em cadeira de rodas. Sua história foi contada pelo jornal canadense Toronto Sun. Depois disso, vários meios de comunicação a repercutiram. O casal tem hoje uma filha de três anos de idade.

MAIS INFORMAÇÕES