Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Ao natural em Portugal

Dez praias de nudismo espetaculares na costa portuguesa ao sul de Lisboa

Playa de Malhao, Portugal Ampliar foto
Uma jovem com seu cão na praia portuguesa do Malhão. Getty

Não chegam nem a dez, são oito as praias oficialmente reservadas para o nudismo em Portugal, mas existem dezenas de outras onde a nudez é uso e costume. Vão do Minho até Guadiana, mas pelo clima, público e areia a maioria das praias nudistas estão concentradas em 30 quilômetros ao redor de Lisboa e da Costa Vicentina, na divisa com Algarve.

As dez selecionadas não foram enumeradas por sua qualidade, mas pela sua localização geográfica, do norte (Sintra) ao sul (a Ria de Formosa). São dez entre as melhores, embora o nudismo pode ser praticado com naturalidade em qualquer praia extensa no país. Entre tantas, essas dez não decepcionam, algumas populares e com bons restaurantes, outras sem nada: nem roupas nem comida.

1. Surpresa em Sintra: Ursa

Beleza acima de conforto. Os picos da serra de Sintra se banham nesta praia, a de Ursa, onde as rochas formam esculturas. Nudista total, a roupa não é necessária, mas o guarda-chuva e a geladeira de isopor são essenciais, porque não há bares à vista. De beleza excepcional, ainda mais ao amanhecer e anoitecer, a parte mais difícil é chegar. Não é classificada como naturista.

GPS: N 38º 47’ 25”; O 9º 29’ 33”

2. Tudo reunido: Bela Vista e Adiça

Ao natural em Portugal ampliar foto

Formam parte da longa praia de Caparica, perto de Fonte da Telha. Convivem famílias, cães, nudistas e windsurfistas, e quem não faz nada disso, apenas caminha olhando para a direita e a esquerda dessa areia maravilhosa que reúne tudo: surfe, areia, espaço, serviços públicos e bons bares. A área de nudismo é conhecida como Praia 19, pois a última parada do trenzinho que sai da cidade de Caparica é a 18. Desça aí e caminhe alguns metros entre dunas antes de ver o imenso Atlântico.

GPS: N 38º 36’ 11.96”; O 9º 12’ 39.78”

3. A Meca: Meco

É a Meca do naturismo português desde os anos setenta. São quilômetros de areia e águas limpas, sem tantos serviços como Caparica, embora existam. Está localizada a 40 quilômetros ao sul de Lisboa e debaixo da não menos maravilhosa serra da Arrábida (imprescindível subir para ver o pôr do sol).

GPS: N 38º 29’ 20”; O 9º 11’ 2”

4. Bonita e pequena: Praia do Salto

Ela é bonita, bonita, bonita e pequena. Está situada entre Sines e Milfontes, já na Costa Vicentina. Os carros se perdem da vista ao descer para a areia por escadas de madeira. Não há serviços, mas de suas rochas cai um jorro de água doce que se transforma em fonte perfeita para voltar ao carro sem a coceira do sal.

GPS: N 37º 51’ 37.56”; O 8º 47’ 39.5”

5. Bajamar espetacular: Alteirinhos

Praia oficial de nudismo, perto da Zambujeira do Mar, também na Costa Vicentina. Este lugar brilha com a maré baixa, quando do solo vão brotando mexilhões, conchinhas, moluscos e rochas no meio do mar. Uma fonte de água doce completa seus encantos.

GPS: N 37º 31’ 35”; O 8º 47’ 7”

6. Escada para a água: Adegas

Vista da praia de Ursa, em Portugal. ampliar foto
Vista da praia de Ursa, em Portugal. Agefotostock

Quando a maré está alta, uma escada íngreme é o único acesso a estas enseadas que fazem divisa com a praia de Odeceixe. Com a maré baixa é possível ir de uma à outra, mas as Adegas são mais íntimas e principalmente apenas para nudistas. Os carros ficam no alto, por isso é aconselhável não esquecer o guarda-chuva, a subida é forte. Há salva-vidas, mas não bares.

GPS: N 37º 26’ 21”; O 8° 48’ 4”

7. Entre cavernas: Furnas

Deve seu nome às cavernas que há nas falésias que abrigam a praia. Às vezes desagua um riacho e às vezes não, mas há pequenas poças de água semidoce, mais quentes que o mar, para que as crianças brinquem sem perigo. Não há serviços.

GPS: N 37º 3’ 19”; O 8º 51’ 17”

8. Apenas para aventureiros: Afurada

Aqui você pode praticar naturismo ou vodu, porque não haverá nenhuma testemunha. A mais interna da seção; de difícil acesso, ao fundo de um penhasco; mas a solidão em uma praia é um bem raro e nunca muito valorizado. Dá para se abrigar do sol em uma caverna na hora do descanso.

GPS: N 37º 6’ 11.75”; O 8º 30’ 31.56”

9. Um pescador e você: Ilha Deserta ou Barreta

A desembocadura da Ria de Formosa forma, no Portugal mais mediterrâneo, duas penínsulas e cinco ilhas, um parque natural de aves, mariscos e vegetais únicos; na ilha Barreta, também chamada Deserta porque não há ninguém, com a exceção de um pescador, prima o silêncio, o mar calmo e as águas temperadas. É possível chegar de Faro.

GPS: N 37° 5’ 4”; O 7º 40’ 9”

10. De balsa ou trenzinho: Ilha de Tavira

Guia

Informação

- Federação Portuguesa de Naturismo. Os lugares nudistas, seja praia ou montanha.

- Portugal Naturista. Com informação do acesso às praias.

Chega-se a essa ilha de brinquedo e águas temperadas pela balsa desde Tavira no continente, de Santa Luzia ou também de Pedras d’el Rei. Neste caso, o mais encantador, depois há um trenzinho para a praia se não quiser andar um quilômetro entre pinheiros e loendros. São quilômetros e quilômetros de areia para todos. Os menos aventureiros vão ficar ali mesmo, os outros poderão desfrutar a solidão, embora isso signifique um sol impiedoso sem nenhum serviço.

GPS: N 36º 57’ 60”; O 7º 52’ 31”

MAIS INFORMAÇÕES