Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Austrália ameaça sacrificar os cachorros de Johnny Depp

Ministro da Agricultura diz que os animais entraram sem permissão no país

Johnny Depp
O ator Johnny Depp. GTRES

Boo e Pistol, os cachorros de Johnny Depp, são os protagonistas da última tempestade viral nas redes sociais. Os yorkshire terrier aterrissaram na Austrália a bordo do jato privado do ator norte-americano, que ignorou as rígidas normas de alfândega australianas que obrigam os animais de estimação a entrar no país com uma permissão especial e passar pelo menos dez dias em quarentena.

As autoridades australianas descobriram Depp quando um de seus empregados foi fotografado levando os cachorros em uma sacola de mão a um tosador da cidade de Gold Coast, próxima ao local onde o ator trabalha na filmagem do quinto episódio da saga Piratas do Caribe, com Javier Bardem.

O Ministério da Agricultura entrou em contato com Depp na quarta-feira e lhe comunicou que tem até sábado para retirar seus cachorros do país. Se não o fizer, serão sacrificados. “Se começarmos a deixar que as estrelas de cinema – mesmo que tenham sido eleitos duas vezes o homem mais sexy – entrem em nosso país com animais de estimação, então por que não esquecemos as leis para todo mundo?”, perguntou à imprensa o ministro da Agricultura, Barnaby Joyce. “É hora de Pistol e Boo voltarem aos Estados Unidos”, exclamou, e acrescentou que “agora o senhor Depp deverá devolver seus cachorros à Califórnia ou teremos que sacrificá-los”.

Se começarmos a deixar que as estrelas de cinema entrem em nosso país com animais de estimação, então por que não esquecemos as leis para todo mundo?

Barnaby Joyce, ministro da Agricultura.

Joyce disse que seu ministério não realizará ações legais contra Depp, mas reiterou que seus cachorros serão sacrificados se não saírem do país. “Depois disso, não espero ser convidado para a estreia de Piratas do Caribe”, admitiu.

As ameaças do governo australiano causaram uma onda de solidariedade – e de hilaridade – nas redes sociais. No Twitter, a hashtag #WarOnTerrier se transformou no assunto mais comentado na Austrália segundos depois do comunicado do ministro. Não faltaram as brincadeiras mencionando a agressiva campanha do Governo australiano contra a imigração, com cartazes que dizem “De jeito nenhum, não fará da Austrália a sua casa”. Os internautas realizaram montagens fotográficas dos cartazes com os cachorros de Depp e citaram um dos lemas favoritos do atual governo conservador: “Nós decidimos quem vem ao nosso país e sob quais circunstâncias!”. Ao mesmo tempo, uma campanha na plataforma Change.org já recolheu mais de 3.700 assinaturas para pedir ao Governo que indulte Boo e Pistol.

O ator, com um de seus cães.
O ator, com um de seus cães.

Depp, de 51 anos, interrompeu a filmagem de Piratas do Caribe: Os Mortos Não Contam Histórias em março, ao cortar a mão em uma porta. O ator viajou aos Estados Unidos para operar e voltou à Austrália em 21 de abril acompanhado de sua mulher Amber Heard, de 29 anos. Ao descer de seu avião privativo, Depp exibia um lenço vermelho envolvendo a mão recém operada, mas nenhum sinal de seus cachorros enquanto ele e Heard desciam do avião e cumprimentavam a imprensa.

Faltando um dia e menos de 16 horas para que o governo australiano sacrifique Boo e Pistol, Depp e seus representantes mantêm-se em silêncio sobre se desafiarão as autoridades ou devolverão os cachorros à Califórnia.

Repórteres ante a residência do ator norte-americano Johnny Depp em Coomera (Austrália).
Repórteres ante a residência do ator norte-americano Johnny Depp em Coomera (Austrália). EFE